ChiaraLubich
Oração de intercessão

Testemunhas de fé e de amor – Na Igreja católica, é um costume apresentar aos próprios fiéis, como estímulo de vida cristã, pessoas que se destacaram por um testemunho particular de fé e de amor a Deus e para com todos. Isto acontece após um processo canônico de averiguação, que observa também o patrimônio de vida, de pensamento e de ação da pessoa, e que não pode ser iniciado antes de cinco anos da morte.

Nestes anos, pensando em Chiara Lubich (1920-2008) e na sua herança, pessoas comuns e autoridades – embora com visões diferentes – expressaram o desejo de que pudesse acontecer o mesmo para ela. Um reconhecimento para encorajar muitas pessoas a um maior compromisso moral e espiritual para o bem da humanidade. Um estímulo a assumir o desejo, muitas vezes expresso por Chiara, de santificar-se juntos, para propor à Igreja, para além da santidade de um indivíduo, a santidade do povo. Com este espírito, a presidente dos Focolares, Maria Voce, no dia 7 de dezembro de 2013, anunciou a decisão de pedir a abertura da causa de beatificação de Chiara Lubich.

Depois de um ano para a realização dos atos canônicos previstos para o início da causa, o bispo de Frascati, D. Raffaello Martinelli, fixou o dia 27 de janeiro de 2015 a data da Abertura solene da “Causa de beatificação e canonização da Serva de Deus Chiara Lubich”. Com uma carta ao Movimento dos Focolares, Maria Voce comunicou com grande alegria a abertura da causa, convidando todos aqueles que aderem à espiritualidade da unidade a um «testemunho vivo» do que Chiara viveu, anunciou e partilhou com muitas pessoas, no compromisso comum de «ser santos juntos».

A cerimônia de abertura, chamada Prima Sessio, foi realizada na catedral de Frascati, iniciando às 16h, com a oração das Vésperas. Procedeu-se à leitura do Decreto de introdução da Causa e do Édito de nulla osta da Santa Sé, e à instituição do tribunal nomeado pelo bispo; a seguir os juramentos do bispo, dos membros do tribunal e da postulação.

20150127_carismendespx5a2715_1024x768A cerimônia foi vista em direto via internet para permitir a participação de todos que não puderam estar presentes. Foi grande o interesse e a participação do povo e de personalidades religiosas, de representantes institucionais e do mundo acadêmico, sinal dos frutos e da repercussão da vida de Chiara Lubich em nível mundial. Dezenas de milhares de pessoas participaram no seu funeral, no dia 18 de março de 2008, na Basílica Papal de São Paulo Fora dos Muros, Roma. Na sua mensagem Bento XVI definiu Chiara, entre outras coisas, “Mulher de fé intrépida, meiga mensageira de esperança e de paz”.

O constante afluxo de pessoas, nos 6 anos transcorridos desde a sua morte, aos lugares onde ela viveu e onde repousa, demonstra o quanto o seu testemunho continua a iluminar a vida de tantos: mais de 120 mil, de vários continentes e tradições religiosas, cardeais e bispos, acadêmicos, políticos, famílias e jovens, membros de associações e movimentos, pessoas de culturas não religiosas, crianças e adolescentes, adultos em busca de esperança.

A sua vida nutriu uma ideia de santidade enraizada no Evangelho. Chiara escreveu: «Nós encontramos a santidade em Jesus, que floresce em nós porque amamos… Se procurássemos a santidade por ela mesma, nunca a alcançaríamos. Amar, portanto, e nada mais. Perder tudo, até o apego à santidade, para mirar só a amar». Seremos santos, explicava, «se a base da nossa santidade (ante omnia, até mesmo antes da santidade) pomos a mútua caridade: Jesus entre nós como premissa ou princípio, como meio para nos santificarmos e como fim».

Perfil de Chiara Lubich e oração de intercessão


Live streaming

Para informações, pedidos e comunicações dirigir-se a:

Movimento dos Focolares – Postulação Chiara (Silvia) Lubich

Via Frascati, 306 – 00040 Rocca di Papa (RM) – Italia

Email: postulazionechiaralubich@focolare.org

Tel. (+39) 06 – 94798139

Se você deseja deixar um comentário ou testemunho pode fazê-lo clicando aqui.

Galeria de fotos

Artigos

Chiara Lubich e a família

Chiara Lubich e a família

Laura Badaracchi entrevista o casal Anna e Alberto Friso para o jornal Avvenire. Durante anos eles estiveram ao lado de Chiara Lubich, trabalhando pela família.

[ler tudo]