Hinduísmo
PDF Imprimir
 
Expandir +

Uma amizade calorosa, que leva à partilha de ideais, vida e sonhos, marca os primeiros contatos do Movimento dos Focolares com o hinduísmo, na Índia, a partir de meados da década de 1980.

Natalia Dallapiccola, testemunha dos primórdios dos Focolares, em Trento, e o Dr. Aram, expoente hindu, então um dos presidentes da WCRP (Conferência Mundial das Religiões pela Paz, da qual também os Focolares participam), estão entre os primeiros protagonistas deste diálogo.

Após a morte do Dr. Aram, o Shanti Ashram, juntamente com vários representantes de movimentos gandhianos no Estado de Tamil Nadu, convidou Chiara Lubich para ir à Índia, em janeiro de 2001, conferindo-lhe o Prêmio Defensor de Paz 2000.

Expandir +
 
Fatos de vida
 
 
 
Artigos
Chiara Lubich e as religiões: a “regra” do diálogo
16 Março 2014
 
ChiaraLubich_MinotiAram
“Juntos rumo à unidade da família humana” foi o programa que motivou a ‘missão’ de Chiara Lubich nesta terra. No sexto aniversário da sua passagem para o céu, recordamo-la com o seu contributo à recíproca compreensão entre fiéis de várias religiões.
14 de março: com Chiara Lubich
14 Março 2014 |
1
 
chiara-421x200
No 6° aniversário de sua morte, a fundadora dos Focolares (1920-2008) é recordada em muitas cidades do mundo. Em Roma, dia 20 de março, personalidades de várias religiões irão refletir sobre “Chiara e as Religiões. Juntos rumo à unidade da família humana”.
Chiara Lubich e as religiões: Hinduísmo
2 Março 2014
 
20140302-05
Uma amizade calorosa, que leva à partilha de ideais, vida e sonhos, marca os primeiros contatos do Movimento dos Focolares com o hinduísmo, na Índia, a partir de meados da década de 1980.
 
123