Breve histórico

Depois do Concílio Vaticano II, durante um período de crise para as vocações sacerdotais, Chiara Lubich sente o impulso de evidenciar a presença dos seminaristas que, em várias nações, já mantinham contato com o Movimento dos Focolares. Pela primeira vez setenta deles se reuniram por ocasião da Páscoa de 1986, no Centro Mariápolis de Rocca di Papa. “Seria uma coisa maravilhosa – afirmou Chiara Lubich – se o Senhor fizesse surgir uma fileira de seminaristas que, com o espírito da unidade, salvassem não somente a própria vocação e, também, possivelmente, suscitassem durante o tempo de vida no seminário uma irradiação tão grande da unidade que atraíssem outros jovens”.

Foi o nascimento de uma nova expressão do Movimento dirigida aos jovens chamados ao sacerdócio: os Gens. Em seguida, um número crescente de seminaristas assumiu a espiritualidade de comunhão nascida no Movimento dos Focolares. Unidos aos respectivos formadores e inseridos completamente na vida do seminário onde vivem, eles encontram no Ideal da unidade uma chave decisiva para responder com entusiasmo e alegria o chamado ao sacerdócio. A comunhão, no Movimento, com pessoas pertencentes às mais diferentes vocações, os conduz a uma sempre mais profunda compreensão do próprio lugar na “Igreja-comunhão”.

A espiritualidade da unidade os ajuda especialmente a fazer a escolha fundamental da vida: escolher Deus antes ainda do sacerdócio; os ajuda a viver com profundidade a Palavra de Deus para, depois, anunciá-la sendo testemunhas críveis; a conformar a própria vida com Jesus crucificado e abandonado, modelo do sacerdote; a ser construtores de unidade no seminário e na própria diocese; a abrir-se a todos com a arte de amar que fundamenta-se no Evangelho.

No dia 29 de dezembro de 1994, João Paulo II encontrou os Gens e se dirigiu a eles nestes termos: “É uma coisa boa que vocês estejam aqui em Castelgandolfo porque ‘focolare’ expressa algo muito simples e muito profundo: existe um ‘estar juntos’. E, desta forma, a vocação ao seminário não é uma vocação solitária, eremita; é uma vocação a viver juntos. Viver para os outros, em uma família mais alargada. E eu penso que a espiritualidade focolarina os prepara muito bem a esta vocação”.

Movimento Gens 3

Atraídos por este estilo de vida também os seminaristas que cursam o ensino médio e outros jovens que se orientam ao sacerdócio encontram uma luz na própria caminhada. Em 1980 nasceu o Movimento Gens 3: a terceira geração do Movimento Sacerdotal.

Iniciativas

Multíplices as iniciativas do Movimento Gen’s para encorajar a realização de um estilo de vida comunitário e familiar nos seminários: troca de experiências da vivência do Evangelho em pequenos grupos locais, encontros regionais, campos de trabalho, férias em grupos, cursos de aprofundamento, entre outras. São também organizados periodicamente congressos internacionais e existe ainda uma comunhão de notícias e experiências de vida por meio da revista de vida eclesial Gen’s, tanto na edição impressa quanto eletrônica.

_______________________________________

Outras informações:

Centro Gens Via della Pedica, 28 00046 Grottaferrata (Roma) – Italia

tel. +39-06-94315553 fax +39-06-94315917

E-mail: gens@focolare.org

Artigos

Ruanda, “país das mil colinas”

Ruanda, “país das mil colinas”

A narrativa de um seminarista brasileiro, da sua viagem ao sofrido país africano para encontrar outros seminaristas que, como ele, querem viver a espiritualidade da unidade.

[ler tudo]