Líbano: mais forte do que a guerra

 
A acolhida dada pela comunidade local dos Focolares em terra libanesa aos refugiados sírios. Apesar de todos os preconceitos e hostilidades entre as duas culturas.

Lebanon“O Líbano esteve por muitos anos sob o controle da Síria. Por este motivo se desencadeou uma forte tensão entre os dois países, agravada pela chegada de um grande número de refugiados sírios, dois milhões de pessoas em uma população de quatro milhões e meio, quase a metade de habitantes.

Com o início da guerra na Síria, algumas famílias da comunidade do Movimento dos Focolares de Aleppo se transferiram ao Líbano para afastar-se guerra. Mais tarde, com o agravamento da situação no país, não puderam mais retornar à sua pátria e foram acolhidos em um centro do movimento. Com o clima de hostilidade geral que os circundava, ajudá-los era decididamente uma escolha contra corrente, que exigia da nossa parte um esforço para cancelar todos os preconceitos que o povo libanês nutria em relação aos sírios.

Queríamos testemunhar a paz e o amor entre nós. Fomos visitá-los construindo com eles um relacionamento de confiança. Todos, pais, jovens e crianças, se empenharam para que essas famílias não se sentissem sozinhas em um momento tão difícil. Passávamos os dias juntos, organizávamos momentos de convivência, tentando aliviar os sofrimentos, procurando ouvi-los e entendê-los. Não podíamos resolver os problemas destes dois países, mas podíamos, ao menos, construir um oásis de paz ao nosso redor. Eles não possuíam nada, porque partiram sem poder trazer consigo objetos ou roupas. Com a comunidade local arrecadamos vestuário e material de primeira necessidade. Tudo foi feito com muita delicadeza porque para eles não era fácil aceitar ajuda material.

A condição de vida era dura. Eles estavam sem trabalho, em território inimigo, muitas vezes à espera de notícias dos parentes e amigos. Os jovens pensaram em passar o dia na praia, para tentar aliviar o clima de tensão. A nossa amizade cresceu à medida que nos conhecíamos, começamos a ler  juntos a Palavra de Vida para compartilhar nossas vidas e experiências. Aos poucos experimentamos que fazíamos parte de uma única família.

Depois de um ano essas famílias começaram a procurar casa. Estavam angustiados e com graves dificuldades financeiras. Mas juntos acreditamos na Providência divina. Estávamos conscientes das dificuldades que deveríamos enfrentar. Procurando casas e trabalhos “para os nossos amigos sírios” tivemos muitas reações contrárias e duras. Os proprietários de apartamentos, por exemplo, propunham aluguéis muito caros para não recebê-los.

No último dia, antes de deixar o local onde estavam alojados, uma família ainda não tinha encontrado uma casa e nem mesmo os móveis. Colocamo-nos nas mãos de Deus confiantes da sua ajuda. Para a nossa alegria e surpresa, no dia seguinte encontramos uma casa disponível e alguém da comunidade que estava se transferindo doou todos os seus móveis.
Pudemos encontrar escolas quase gratuitas para os filhos. Com um grupo de professores iniciamos uma escola de francês, o que permitiu que as crianças sírias pudessem frequentar essa escola.

Agora, todas essas famílias deixaram o Líbano e se transferiram ao Canadá, Bélgica e Holanda. Depois de algum tempo nos escreveram dizendo que no Líbano tinham se sentido apoiados, em casa. Uma família disse: “Sem o apoio das famílias libanesas não poderíamos recomeçar assim tão facilmente”.

Quando foram embora deixaram tudo o que tinham para os próximos que deveriam chegar. Hoje temos três casas que usamos para ajudar as famílias sírias e iraquianas que estão de passagem. O nosso compromisso é estar sempre disponíveis para amá-los e contribuir nesta relação de paz”.

Regras(500)

 

Veja também