As crianças e a verdadeira história do Natal

 
É Jesus o maior presente”: com este espírito, milhares de crianças no mundo inteiro lembram a muitos que “Desalojaram Jesus”, e convidam a reconduzi-lo ao centro do Natal.

Video em italiano

«Eu tinha ouvido falar só de Papai Noel, mas ninguém tinha me contado a verdadeira história do Natal, a história de Jesus que nasce!», conta uma menina. «É sim, as pessoas tinham se esquecido um pouco, mas nós podemos fazer com que se lembrem! Como já estão fazendo muitas outras crianças no mundo inteiro», responde outro menino.

São os gen4, meninos e meninas «que gostam de todos como fez Jesus e fazem com que todos vejam que é Ele o maior presente!», como eles mesmos explicam.

Quem lhes ensinou isto foi Chiara Lubich, a fundadora do Movimento dos Focolare, que tinha dirigido a eles este convite: «Façam Jesus nascer no meio de vocês com o amor de vocês; assim sempre é Natal! […] Podemos oferecer Jesus, Jesus no nosso meio para todo o mundo, levar este nosso amor, esta alegria pelas ruas, nas escolas, aos pequenos e aos grandes… por toda a parte!».

Anos atrás, Chiara, passeando antes do Natal pelas ruas de Zurique, na Suíça, viu as vitrines com luzes, brinquedos, a neve nas arvorezinhas, Papai Noel… e se perguntou: Onde está Jesus? Jesus não existia ali. «Este mundo rico pegou o Natal para si, mas desalojou Jesus», escreveu.

«O que significa ‘desalojado’?» Pergunta uma menina. «Significa que Jesus não tem um lugar para morar, como quando nasceu e não encontravam um lugar para Ele». «Então Chiara nos disse: pelo menos nós vamos fazer festa para Ele! Nós, gen4 do mundo inteiro, gostaríamos de fazer assim e convidar todos a fazer o mesmo».

Nasce em seguida a ideia de modelar estatuazinhas de Jesus menino e dos presépios e de oferecê-los às pessoas que talvez não sabem ou não se lembram de que Jesus é mais importante do que as compras de Natal.

«Queremos fazer com que se lembrem de que o Natal é a festa de Jesus. E dizemos às pessoas: você quer levá-lo para casa? Alguns respondem que não, alguns passam e nem param, mas outros param e nós damos estas estatuazinhas de Jesus ou presépios, preparados por nós. Estamos nas principais praças das grandes cidades e nos centros comerciais, as damos também aos nossos prefeitos e vamos às casas de repouso de idosos; atraímos a atenção com as nossas banquinhas, os concertos musicais; organizamos festas de Natal para muitas crianças. É como uma onda de felicidade que envolve todos e reconduz o “festejado” ao centro do Natal».

Regras(500)

 

Veja também