Sejam promotores de uma cultura do encontro

 
Cerca de 7 mil pessoas de várias crenças e tradições acolhem o Papa na cidadela dos Focolares.
5
Foto © D. Salmaso – CSC Audiovisivi

“Quero elevar o olhar para o horizonte e convidar-lhes a elevá-lo junto comigo, para olhar com fidelidade confiante e com generosidade criativa para o futuro que começa já hoje”. Na sua primeira visita a Loppiano, primeiro Pontífice a encontrar a cidadela do Movimento dos Focolares nas proximidades de Florença, Papa Francisco lança um desafio à comunidade presente, para a Igreja universal e para a humanidade inteira: “construir uma cultura compartilhada do encontro e uma civilização global da aliança”. Uma cultura que seja uma resposta à lacerações deste tempo, marcado por uma pobreza crescente e pelo drama das migrações forçadas.
“Na mudança de época que estamos vivendo” – observa o Papa – é preciso “empenhar-se para “traçar estradas novas a serem trilhadas juntos”, e precisamos de “homens e mulheres, jovens, famílias, pessoas de todas as vocações e profissões” que estejam à altura desta tarefa.

Foto © R. Bassolino – CSC Audiovisivi

Do sagrado do Santuário dedicado à Maria Theotokos, Mãe de Deus, às sete mil pessoas presentes, filhos espirituais de Chiara Lubich, fundadora dos Focolares, o Santo Padre lançou o desafio da “fidelidade criativa: ser fieis à inspiração originária e juntos ser abertos ao sopro do Espírito Santo e empreender com coragem os caminhos novos que ele sugere”.
Para fazer isto – observou Francisco – é preciso “humildade, abertura, sinergia, capacidade de arriscar”, e depois praticar o “discernimento comunitário”, isto é, “é preciso a escuta de Deus até sentir com Ele o grito do Povo, e é preciso a escuta do Povo até respirar a vontade à qual Deus o chama”.
Uma tarefa compromtedora a qual se pede fidelidade mesmo quando o entusiasmo das origens deixa o passo – para os movimentos – à procura de novos caminhos para atualizar o carisma. Respondendo às perguntas dos Focolares, o Papa citou então o apóstolo Paulo e convidou a mirar duas palavras chaves: parresia e hyponomè. A primeira exprime “a coragem e a sinceridade no dar testemunho da verdade e ao mesmo tempo a confiança em Deus e na sua misericórdia”, o antídoto contra “todo falso temor, toda a tentação de esconder-se numa vida tranquila, na respeitabilidade”. A segunda traduz a perseverança nas “situações empenhativas que a vida nos apresenta”, e baseia-se na consciência do amor de Deus que “nos torna capazes de viver com tenacidade, serenidade, positividade, fantasia…e também um pouco de humorismo”.
O Pontífice convidou ainda a trazer a memória os primeiros dias, quando Chiara Lubich imaginou Loppiano como “um modelo de cidade nova no espírito do Evangelho”, expressão de um povo unido na diversidade e com o coração na Eucaristia, fonte de uma vida nova. Um povo que o Papa exortou a sair “para lançar o fermento do Evangelho na massa da sociedade” principalmente onde existe pobreza, sofrimento e busca. “O carisma da unidade – disse – é um estímulo providencial e uma ajuda potente a viver esta mística evangélica do Nós”.

Foto © R. Orefice – CSC Audiovisivi

Mas a renovação da cultura não pode não exigir um novo tipo de formação. Em Loppiano, que nasceu também como cidade-escola com centros de estudo como a Universidade Sophia, o Papa exortou a inaugurar um “pacto formativo” baseado no diálogo e na proximidade, para “exercitar juntos as três linguagens: da mente, do coração e das mãos”. Nesta perspectiva – acrescentou – “é importante que em Loppiano exista um centro universitário destinado a quem procura a Sabedoria e tem como objetivo a construção de uma cultura da unidade”: uma experiência acadêmica “de fronteira”.
Mas é principalmente Maria – concluiu Francisco – “a escola a seguir (…) para aprender a conhecer Jesus, a viver de Jesus e com Jesus”: “e não esqueçam que Maria, a primeira discípula de Jesus, era uma leiga. Ela é a mulher da fidelidade, da coragem, da parresia, da paciência”.
Na cidade de Loppiano o convite do Papa ecoou uma intuição de Chiara Lubich, “primeira pedra” da Obra de Maria, e ressoa consolidando um caminho: “O nosso desejo – são as palavras de Maria Voce, presidente dos Focolares – é que quem visita esta cidade encontre uma casa, uma família, uma mãe: Maria! É ela que forma e informa cada expressão da vida social do Movimento dos Focolares (…) é ela que no Magnificat indica-nos um programa de vida e de ação e impulsiona-nos a abrir as portas do coração para todos aqueles que sofrem, que procuram a felicidade”.


Foto em Flickr

10 maggio: Papa Francesco a Loppiano

Galeria de fotos

Regras(500)

 

Qualificações

  1. Selma Barros

    Obrigada por está comunhão de “vida”! Investidos desta ” graça ” com Papa Francisco, recebemos um impulso planetario a uma abertura sempre maior ao ” Amor”, que nos faz sentir todos irmãos.

    Responder
  2. Vaudete Bueno

    Obrigada pela transmissão que nos fez estar presentissimos neste momento histórico de Loppiano . Eu vivi cada momento como se estivesse ali, foi muito emocionante.
    O que ficou forte foi o brilho e o testemunho desta cidadela chegou em todos os cantos do mundo.
    Um super Obrigada a toda equipe do Violeta.

    Responder
  3. Cristina - Brasile

    Grazie per questa straordinaria possibilitá di vedere via streaming la visita del Papa a Loppiano….grazie a tutti voi …
    é stato un momento storico vedere il Papa con tuti voi… mi sono comossa …. un dono dell’amore di Dio verso il suo popolo!
    Sono certa che Chiara dal cielo ci a accompaganta con grande gioia e festa!
    Veramente belissimo!

    Responder
  4. Marvia Vieira

    Un grande grazie a tutti voi che avete reso possibile a tutto il mondo la partecipazione a questo momento storico, che sicuramente rimarra nei nostri occhi , nei nostri cuori. Personalmente chiedo Gesù che mi aiuti a trasformare tutto quanto ha detto il Santo Padre ancor di più in vita.
    Grazie per averci pensati a noi che, siamo fuori di Loppiano, dell’Italia, dell’Europa.

    Responder
  5. Cristina Vieira

    Carissimi!!! Ho potuto seguire tutto l’incontro con il papa, come se fossi lì ! Ero lì con voi!!!
    Grazie di questo dono grandissimo! Ero tutto il tempo in cui seguivo la trasmissione con il nodo in gola…
    Ringraziamo Dio per il Suo Amore che ci colma con così grandi grazie!
    Unitissima!!! Cristina

    Responder

Veja também