Margaret Karram: let’s put reconciliation and prayer back at the centre

Margaret Karram: let
  • Version 1.0.0
  • Download 0
  • File Size 0.00 KB
  • File Count 0
  • Create Date Friday, May 14, 2021
  • Last Updated 11 June 2021
  • Download

Faced with the escalation of violence in the Holy Land, in Colombia, in Myanmar and in various African countries, the President of the Focolare appeals to the communities of the Movement in the world to put dialogue and prayer at the centre of life and action. These are paths everyone can follow towards true peace.

We cannot help but hear the cry of pain that is coming in these days from many parts of the world, because peace is once again gravely threatened.

I refer to the protests that have resulted in violence in various cities of Colombia, which have been going on for many days, to the people of Myanmar who have been suffering for months and who still see no glimmer of peace and freedom. I am thinking of various African countries and regions that for several reasons are troubled by violence that seems to have no end.

And what about the situation that has exploded once again in Jerusalem, in Haifa, in the Gaza Strip and in many other cities in the Holy Land in the last few days?

It is a situation that affects me personally; the news of bombings, of the number deaths that increases every day, reawakens immense suffering in my heart, also because this is the land where I was born and raised.

I tell all of you who are experiencing these situations of violence at first hand, often risking your lives, that I am with you more than ever! I offer up and pray every day so that the bombing and violence between different groups will cease, that lives will be saved and peace return to being the supreme good for every person, for every people and government.

This land with all its deep wounds, but also great riches that are the fruit of the multiplicity of peoples who live there, has imprinted in my soul the certainty that only dialogue, sometimes lived in a heroic way, builds true peace in every part of the world where it is lacking. What I feel in the depths of my heart today is to invite everyone to rediscover that we are all brothers and sisters, children of the same Father, without letting ourselves be overtaken by hatred or the temptation to see only our own side.

Let's commit ourselves together to bring reconciliation and dialogue back to the centre of our thinking and life, of the life of our communities, of our peoples: a dialogue that takes place with everyone, excluding no one, and which implements just policies that welcome and respect diversity.

However, there can be situations that are so desperate and extreme that it seems impossible to find a solution. But we have experienced so often that love always finds ways to reach the heart of the other. In this regard, a writing by Chiara Lubich that I would like to share with you has always given me hope and courage:

But if more people were able to accept suffering out of love, the suffering that love requires, it could become the most powerful weapon to give humanity its highest dignity: that of feeling not so much that it is a set of peoples living side by side and often in conflict with each other, but only one people, one family ”[1].

Let's keep hope alive! With mutual love renewed among all, let us intensify our prayer for those who suffer, for the dead, for those who are not sure they will see tomorrow. But above all, let us ask God to grant us the greatest good for all humanity: the gift of a just and lasting peace.

Margaret Karram

President of the Focolare Movement

Here you can read the text in PDF

[1]Cf. Chiara Lubich, Essential Writings, New City Press. 2007, p. 150


27 Comments

  • Obrigado Margareth. Estamos unidos . Sentimos o mesmo. A angustia de ver irmãos, filhos de Deus, matando-se por interesses individuais de grupos políticos e econômicos.

  • Querida Margaret. Gracias por tu comunicado, expresión de amor en respuesta al dolor de la humanidad, la injusticia y el sinsentido. Renuevo con todas mis fuerzas el compromiso del diálogo profundo y sereno, el amor recíproco y vivir por la dignidad y fraternidad universal. Me uno contigo , las Religiones por La Paz y tantas personas q, a pesar de sufrir directa e indirectamente la violencia, oran al Padre por la paz y el bien común.
    Unidos en la oración

  • Sono fortemente triste e abbraccio virtualmente tutti i sofferenti presenti in questa terra che non trova pace. Margaret grazie per il messaggio che hai mandato. Questo ci fa essere tutti uno. Abbracciamo forte forte G. A. è affidiamo a Gesù i nostri dolori perché torni al più presto la pace. Madre di Dio e Madre nostra intercedi presso il Padre perché invii la luce pura della Spirito Santo ai responsabili perché facciano un passo indietro. 1 G.

  • Obrigado Margaret!
    Vivemos junto contigo e unimo-nos em oração pela paz em cada lugar onde ela está ameaçada. De modo especial por todas as pessoas sofrem as consequências desse e de tantos outros males causados pela falta de amor e reconhecer que somos “Tutti fratelli”, todos irmãos.

  • Dear Margaret
    United more than ever with Jesus in our midst. …offering and praying for peace for all in this most painful moment, truly JF as you wrote…
    Asking our Lady, the Mother of the Church, the Mother of us all to intervene in the hearts of each one. ..so they know fraternal love and forgiveness is the only way to rebuild the brokenness in and around us.
    Always one
    Maria
    Welwyn garden city

  • Margaret mi unisco alla tue preghiere, insieme a tutta l’Opera e gli uomini di buona volontà, chiedendo con fede rinnovata la pace.
    Rinnovo il mio impegno di viverla, nel mio piccolo, dove Dio mi vuole.

  • Uno-me a Margareth e a todos e todas da Obra no mundo inteiro com orações e oferecimentos, certa de que Deus, na sua infinita bondade e misericórdia ouvirá as nossas preces.

  • Querida Margaret,
    Sinto muito que a primeira vez que escrevo a você seja neste quadro tão duro, sofrido que vive a humanidade. Junto me a você e a todos na busca da paz pelo diálogo e sobretudo pela oração potente.

  • Fantástico . Margaret resumiu o momento que vivemos e a nossa missão como cristãos e filhos de Chiara. ” Pode haver situações tão desesperadoras e extremas em que parece impossível encontrar uma solução, mas já experimentamos muitas vezes: o amor sempre encontra um caminho para chegar ao coração do outro”.

  • Grazie Margaret, siamo tutti li sotto l’ombra di tutti questi disaggi le tue parole ci portanno conforto e speranza per la fraternità interreligiosa costruita durante l’Aïd Firt qui nel Focolare di Marsiglia

  • Estou unida a todos pelo chamado de nossa cara Margaret em oração e amor concreto junto a cada irmão pela paz, a verdade, a Justiça e a misericórdia, todas expressões de nosso Deus Amor! Passo momentos difíceis perdi minha mãe e um neto de 3 anos tragicamente, a moeda que tenho a oferecer junto de meu filho e sua família.

  • Thank you, dear Margaret, for this encouraging message, choosing Chiara’s reflection of what I can do in my little world. I am more emboldened to try to live well this IDEAL which is really the only answer to the world’s sufferings. UNO always. nilda salud from Shorewood, Wisconsin, USA.

  • Carissima Margaret, grazie per rimetterci in cuore la scelta di Gesù Abbandonato e nel saperLo riconoscere essere uniti nel cercare di costruire rapporti di Pace lì dove siamo.
    Chiediamo a Maria le Grazie per tutti i familiari delle vittime e per tutti i sofferenti a causa di questi conflitti

  • Preghiamo la Regina della pace perché conceda la pace alla sua amata terra, la Terra Santa, dovunque c’è guerra o situazione di ingiustizia. Siamo 1 con te, Margaret.

  • Carissima Margareth accolgo con tutto il cuore l’invito che ci rivolgi a pregare per la pace. In questo momento così tragico soltanto la preghiera in unità può risolvere.

    • Margaret você está nos transmitindo o desejo de Deus para cada um de nós. Nas suas palavras encontro forças para recomeçar a ser um construtor da Paz, se cada um realizar a sua parte, dialogando e orando, aos poucos mundo será contaminado pelo Vírus da Fraternidade Universal. Conte sempre comigo.

  • Grazie Margaret. Ci uniamo in questa preghiera potente all’Eterno Padre in nome di Gesù “che ci conceda il bene più grande per tutta l’umanità: il dono di una pace giusta e duratura”.

  • Grazie mille! Il mio cuore batte col tuo Margaret, col nostro popolo lì. Si prehgjiamo con quella fede che sposta le montagne. Ogni attimo per la pace, per la nostra FAMIGLIA!!! Tersa

  • Grazie Margaret, faccio mio il tuo invito a cotruire rapporti di fraternità nel mondo in cui vivo. Uno con la tua preoccupazione e dolore. Emanuele Colombo dal Chile

  • A sua dor também é nossa Margareth. Desde que começaram os conflitos, sinto no meu coração de rezar por cada irmão. Meu Deus, uma Terra, que é Santa, que estava sob a paz, sendo tentada a retomar uma guerra civil!
    Tudo porque o amor não é amado.
    Acolhamos no nosso coração essa dor que também é dele.

  • “…Mas se mais homens aceitassem o sofrimento por amor, o sofrimento que exige amor, poderia se tornar a arma mais poderosa para dar à humanidade sua mais alta dignidade: a de sentir não tanto um conjunto de pessoas próximas umas das outras. ‘Outras, muitas vezes em conflito uns com os outros, mas apenas uma pessoa, uma família ”.
    Que o Senhor nos ajude a encarnar essas palavras que estão em plena sintonia com tudo que Chiara nos ensinou e viveu com seu mais potente amor a Jesus Abandonado. Gratidão infinita Margareth por todo amor que brota de tua alma, que nos impulsiona a dar passos firmes rumo ao que todos sejam um.

    • Obrigado Margarete por sua comunhão. Essa dor também é nossa, pois a dificuldade para o dialogo não acontece somente na terra que trouxe Jesus, como você recordou no texto. No entanto, isto me leva a perguntar, por que esse suceder de conflitos, justo na terra que acolheu o Principe da PAZ? E todo o meu coração se volta para o que propõe o Ideal, abrace e encontre esse Jesus na dor, no centro do absurdo. Concordo plenamente com o que disse, fazendo eco às palavras de Chiara, se um grupo de pessoas resolvem amar assim, surge o “Amor transformante”. Precisamos acreditar nisso e ver sem barreira o outro diferente, um irmão, e acolher com atitudes, sobretudo na oração, ainda que isso não dispense amar na verdade e na caridade. Mas, o outro, já é irmão e, no coração, não vejo apenas a sua posição politica, ou mesmo sua debilidade moral. Essa atitude atrai o céu e a realidade pode mudar. É o que queremos viver juntos com você…

Leave a Reply

Your email address will not be published. Required fields are marked *