(Português) Do Brasil, diário de viagem

Ci spiace, ma questo articolo non è ancora disponibile in italiano. Per ragioni di convenienza del visitatore, il contenuto è mostrato sotto nella lingua alternativa. Puoi cliccare sul link per cambiare la lingua attiva.

“Depois de muita expectativa finalmente parte-se para o Brasil. Somos cerca de 20 jovens vindos da Europa e de vários países da América do Sul. Ao chegar a São Paulo encontramos um clima frio e chuvoso, o contrário do esperado sol brasileiro. Mas nem o tempo desfavorável freia o entusiasmo e a alegria de estar juntos para viver a experiência que nos espera. Fomos hospedados na Mariápolis Ginetta, a 50 quilômetros de São Paulo. Nos primeiros dias participamos de um congresso sobre a fraternidade como categoria política a ser concretizada na sociedade, com cerca de 400 pessoas, de toda região de São Paulo. Um enriquecedor e intenso intercâmbio de experiências.
Começar com esse congresso foi muito importante para nós, para orientar a bussola e evitar o risco de perder-nos em um falso ativismo, nos dias que viriam. Entendemos que deveríamos criar relacionamentos com as pessoas do lugar e com sua realidade cotidiana, fazendo o esforço de entrar em sua cultura. Esses primeiros dias nos ajudaram a preparar e mente e o coração para acolher as realidades concretas que iríamos enfrentar.

A Mariápolis Ginetta foi fundada há muitos anos e tem – entre tantas outras atividades – dois projetos sociais: o “Jardim Margarida” e o “Bairro do Carmo”. O primeiro é um centro educativo onde se desenvolvem diversas iniciativas, situado num bairro carente, diante da Mariápolis. Há anos funciona uma escola para crianças e adolescentes e logo nos inserimos em suas atividades. Uma jovem alemã e uma italiana deram aulas de canto a crianças brasileiras. E depois, ateliês de dança, educação física e, logicamente, futebol. O amor e a boa vontade de todos tornou possível superar a barreira da língua.

O Bairro do Carmo é uma vila afro-brasileira, extremamente pobre. Lá não existem as mesmas estruturas que se encontram no Jardim Margarida, mas é ativa uma padaria e uma sala de costura, onde são feitos cursos de atividades manuais para os jovens.
Um colombiano do nosso grupo organizou um torneio de futebol com 40 garotos, super felizes. Na sala de costura algumas jovens da Alemanha, Colômbia e Itália, junto com aquelas que frequentam os cursos, fizeram as camisetas para os dois times de futebol do bairro. Outro grupo se ocupou em lixar e pintar as paredes da casa, o que despertou a curiosidade dos jovens de lá, que decidiram ajudar. Logo estávamos em um grande canteiro de obras, todos juntos!
Como existia muito lixo diante da casa outra turma começou a limpeza. Os jovens que já tinham se envolvido se entusiasmaram e chamaram os amigos, e o grupo pequeno do início foi crescendo. Estavam tão felizes por estar juntos e fazer todo tipo de trabalho brincando… que não pararam até que todo o bairro ficasse limpo.

Os 15 dias passaram rapidamente e chegamos ao dia da viagem para a atividade conclusiva do projeto, que acontecerá no nordeste do Brasil, com os jovens de Recife. Deixamos aquelas pessoas e também muitas lágrimas. Com eles vivemos momentos extraordinários e foi duro nos separarmos. O amor concreto que pudemos dar, com as nossas forças e os nossos talentos, foi recompensado amplamente pela alegria que sentimos no coração. Construímos relacionamentos verdadeiros que permanecerão e frutificarão como sementes de fraternidade.

Rafael e Sara

Comments are disabled.