Dossiê Cristãos en Comunhão

FileAction
Dossiê Cristãos en Comunhão.pdfDownload 
Dossier Christians Living In Communion.pdfDownload 
Ficha Cristianos en Comunión.pdfDownload 
Fiche Chretiens en Communion.pdfDownload 
Scheda-Dialogo-Ecumenico-20181115_PT.pdfDownload 

Finalidade – A espiritualidade nascida do Carisma da unidade, de Chiara Lubich, dá uma contribuição específica à realização da oração de Jesus “Para que todos sejam um” (Jo 17,21). Ao concentrar-se na vida do mandamento novo (cf. Jo 13,34) torna-se possível realizar a Sua promessa, “Onde dois ou três estão reunidos em meu nome, eu estou no meio deles” (Mt 18,20), entre cristãos de Igrejas diferentes. É esta Sua presença que abate preconceitos e constrói novos espaços de diálogo. “Cada Igreja, com o passar dos séculos – constatava Chiara Lubich em 1997, na Áustria – de certo modo petrificou-se em si mesma, pelas ondas de indiferença, de incompreensão, se não de ódio recíproco. É necessário, portanto, em cada uma, um suplemento de amor; aliás, seria preciso que a cristandade fosse invadida por uma avalanche de amor”. Cristãos de várias Igrejas, vivendo essa espiritualidade, doando-se mutuamente as experiências de Evangelho vivido, descobrem o grande patrimônio comum, valorizando as fontes de vida espiritual de cada uma delas. Chiara Lubich define este um “diálogo da vida” que deseja sustentar os outros tipos de diálogo e “criar um povo ecumenicamente preparado”.

História – Em 1961, em Darmstadt (Alemanha), um grupo de evangélicos-luteranos, ao escutar Chiara Lubich, fica tocado pela proposta de uma vida fundada sobre a Palavra de Deus. No mesmo ano é fundado, em Roma, o Centro “Uno” pela unidade dos cristãos, uma “casa” na qual cristãos de várias Igrejas podem sentir-se acolhidos, “em casa”. Igino Giordani foi o seu diretor até a sua morte, em 1980.

A partir de 1955, por meio de um arquiteto suíço, o Movimento difundiu-se na Igreja Reformada suíça. Em 1966, Chiara encontrou o Primaz da Igreja da Inglaterra, Michael Ramsey. Todos os arcebispos de Cantuária, encorajaram a difusão da espiritualidade dos Focolares na Igreja Anglicana. Em 1967 aconteceu o primeiro encontro de Chiara Lubich com alguns dirigentes do Conselho Ecumênico de Igrejas, em Genebra (Suíça).

A história dos relacionamentos fraternos entre o Movimento dos Focolares e os ortodoxos inicia com o encontro entre Chiara Lubich e o Patriarca de Constantinopla Atenágoras I. “Era o dia 13 de junho de 1967 – conta Chiara mesma -. Recebeu-me como se já me conhecesse. ‘Eu a esperava’, exclamou, e quis que eu narrasse os contatos do Movimento com luteranos e anglicanos”. Foram 25, no total, os encontros de Chiara com Atenágoras I. Os relacionamentos continuaram com o Patriarca Demétrio I e com o atual Patriarca Ecumênico, Bartolomeu I. A espiritualidade do Movimento foi aceita por cristãos das Igrejas ortodoxas orientais: siro-ortodoxos, coptas, etíopes, armênios e assírios.

Novos desenvolvimentos – Nos últimos anos tiveram início “Escolas ecumênicas” e cursos de formação ecumênica na Europa, no Oriente Médio e nas Américas.

Anualmente, bispos de várias Igrejas reúnem-se para aprofundar o conhecimento do Carisma da Unidade, e para incrementar a comunhão em Cristo.

Em Ottmaring (Alemanha), foi fundada, em 1968, uma Mariápolis permanente ecumênica, desejada pelos Focolares e pela “Fraternidade de vida comum”, fraternidade evangélica que assumiu como própria a oração de Jesus pela unidade (cf Jo 17).

Em 1999 teve início o caminho de comunhão entre Movimentos e comunidades de várias Igrejas “Juntos pela Europa”: uma colaboração, fundamentada no amor mútuo, em favor do bem comum, no compromisso em defesa da vida, pela família, pela paz, pelos pobres, por uma economia équa e a proteção ambiental.

Contatos:

Centro “Uno” pela unidade dos cristãos

Via Frascati, 306 – 00040-Rocca di Papa (Roma)

Tel. 06794798-318 - Fax: 06/94749320

E-mail: centrouno@focolare.org

 



1 Comment

  • A couple of months, I have participated in the lessons of a lutern women priest in the university of Iceland.
    She is very interested in ecumenism.
    We talked about receptive ecumenism, and I went to look if Focolare says something about.
    I found this web page and I am very happy that I can say her about. This coming friday, we will also talk about the ecumenical centre in Jerusalem. She likes it very much!
    Thank you so much! Many greetings and all my unity for the work you do,
    Wilma

    • Deixe uma resposta

      O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *