Sacerdotes

Desde a década de 50 diversos sacerdotes diocesanos foram atraídos pelo espírito de unidade, centralizado sobre o mandamento do amor recíproco, que caracteriza o Movimento dos Focolares. Encontraram nele uma resposta do Espírito para a “corrente” de renovação que atravessa a Igreja e que tem seu ponto focal no Concilio Vaticano II.

A participação no Movimento não os retira da vida das suas dioceses, mas os estimula, em meio às suas atividades normais, a propor e fazer crescer o espírito de unidade entre todos, a partir do presbitério diocesano, em pleno acordo com o bispo e abertos ao diálogo universal.

Em Jesus crucificado e abandonado, ponto fundamental da espiritualidade da unidade, eles encontram o caminho e a medida para a vida de seu ministério como puro serviço, dando a vida por todos. É Ele, de fato, o “sacerdote” por excelência, aquele que gera a Igreja fazendo dela “casa e escola de comunhão”, como fermento de unidade para a humanidade inteira.

O primeiro focolare de “sacerdotes e diáconos focolarinos” nasceu em Roma, em 1964. Hoje são mais de 200 no mundo, compostos por sacerdotes diocesanos e diáconos permanentes, que empenham-se em viver a unidade pedida por Jesus ao Pai (cf. Jo 17), em espírito de pobreza, castidade e obediência. Onde a situação o permite fazem vida em comum. Em todo caso realizam uma intensa fraternidade entre eles, e a testemunham em seu ministério.

Outra forma de ação são os “sacerdotes e diáconos voluntários”, que reúnem-se regularmente em “núcleos”, e buscam animar com o espírito da unidade as diversas articulações da Igreja e os campos da pastoral, da evangelização ao testemunho da caridade, da liturgia aos mundos da família e dos jovens.

Em 1968 Chiara Lubich lançou para os seminaristas o Movimento Gens (geração nova sacerdotal), atualmente presente em cerca de 400 seminários, nos cinco continentes. O imperativo de colocar Deus em primeiro lugar salva muitas vocações e suscita outras.  O amor mútuo leva a descobrir o celibato com uma nova luz: viver como Jesus para fazer da humanidade uma família.

Ao redor dos sacerdotes e gens toma vida o Movimento sacerdotal, que chega a cerca de 20 mi sacerdotes e envolve também ministros de diversas Igrejas cristãs, que desejam partilhar o espírito e a vida do Movimento. Este promove encontros, momentos de intercâmbio, de comunhão e de formação com outros sacerdotes, diáconos e seminaristas. Com eles deseja irradiar a luz do amor evangélico em cada expressão da vida eclesial.

Surgem então comunidades que procuram refletir o estilo de vida das primeiras comunidades cristãs. Como fruto dessa irradiação Chiara fundou o Movimento paroquial e o Movimento diocesano.

O Centro internacional de espiritualidade para sacerdotes, diáconos permanentes e seminaristas, com sede na Mariápolis internacional de Loppiano (Florença – Itália) recebe para um período de um ano ou seis meses, aqueles que, com o consenso do próprio bispo, desejam fazer a experiência de uma “escola de vida”, onde as horas de trabalho alternam-se com momentos dedicados ao aprofundamento da espiritualidade da unidade e da sua concretização em nível pessoal, eclesial e social.

Caminhos formativos são disponibilizados também em outros Centros de espiritualidade, nas Mariápolis permanentes na Ásia, África, América Latina e também na Europa.

______________________________________________________

Contatos:

Centro internacional sacerdotes e diáconos focolarinos: centro.sac.foc@focolare.org

Centro internacional sacerdotes e diáconos voluntários: centrosacvol@focolare.org

Movimento gens: gens@focolare.org

Movimento sacerdotal: movimento.sacerdotale@focolare.org