Uma nova página de fraternidade

 
Uma nova página de fraternidade entre cristãos e budistas foi aberta no Japão. Neste grande país do Sol Nascente, de 127 milhões de habitantes, na maioria xintoístas e budistas – os cristãos não superam 1% da população. Foi justamente um Movimento budista japonês, a Rissho Kosei-kai, a convidar o grupo musical internacional Gen Verde, para levar uma mensagem de paz e de fraternidade a sua gente. Esta iniciativa nasceu depois que uma delegação da RKK havia assistido a um espetáculo deste grupo, na Coréia, em 2002, onde tinham levado aos palcos Primeiras Páginas, um “teatro musical” que narra a descoberta do Evangelho que está nas origens da história do Movimento dos Focolares.

Os espetáculos – preparados para a ocasião em japonês – atingiram mais de 17 mil pessoas em nove cidades, de Tóquio a Nagasaki. Um tufão particularmente violento e o terremoto em Niigata impulsionaram a fazer dos espetáculos um gesto de solidariedade concreta.

O convite da RKK tem como base o profundo diálogo desenvolvido a partir de 1979 com Chiara Lubich e os Focolares no Japão. Motivo oficial: a participação às cerimônias de comemoração de Nikkyo Niwano, fundador do Movimento, há cinco anos do seu falecimento. Foram seis milhões de aderentes da RKK coligados via satélite às cerimônias. A turnê assinalou, como tinha desejado Chiara Lubich na sua mensagem ao Presidente da RKK, Nichiko Niwano, “um novo empenho em viver e trabalhar juntos, com dedicação e confiança, sustentando-nos uns aos outros, para construir a unidade da família humana”.

Foram várias, as ocasiões de contato direto com a cultura japonesa, com o xintoísmo e o budismo tradicional, através de visitas aos seus templos e a alguns mestres espirituais como o venerável Takeuchi, já bastante tempo em contato com os Focolares. Através dos Koriukai (encontros de intercâmbio), o Gen Verde entrou em contato com mais 3.000 budistas. “Esse povo não parou de nos maravilhar – disse Paola Stradi do Gen Verde – ao mesmo tempo forte e delicado, determinado e irredutível, mas extremamente sensível aos valores do espírito”.

Comments are disabled.