Também hoje eu amei

«[…]  Aproxima-se a Páscoa e parece que o Natal acabou de passar. Tenho a impressão de que o tempo escapa-me veloz e, no fundo do meu coração – revelo a vocês –, sinto que me conformo em deixá-lo escapar desde que tudo seja amor; contanto que no final de cada dia eu possa dizer: “Também hoje eu amei”

[…] Nesta Páscoa, que nos recorda que Jesus ressuscitou após a morte e que um dia inclusive nós ressuscitaremos também com o corpo, gostaria que todas vocês fizessem de tudo para poder dizer à noite: também hoje eu amei.

[…] Não sabemos quantos dias de vida teremos ainda, mas como seria triste aproximarmo-nos da morte, tendo vivido poucos dias no amor. Que remorso! Diremos: “Eu podia amar e não amei”!

A Páscoa está chegando, recordando-nos que cada nosso dia deve ser como uma ressurreição: sempre contentes, sempre prontas a amar quem encontrarmos, sem ficar analisando se gostamos ou não dessa pessoa. Amar, amar, amar. Não nos cansarmos nunca de amar. Nunca abandonarmos a nossa revolução.

Isso nos dará grande alegria e nos fará festejar a Páscoa com satisfação, porque é a festa de Aleluia.

Assim como os primeiros apóstolos e cristãos diziam a todos que Cristo ressuscitou, (e por isso também nós ressuscitaremos), as pessoas que nos conhecem também devem poder dizer que  ressuscitamos espiritualmente de uma vida sem sentido para uma vida repleta de luz e de fogo».

Fonte: Centro Chiara Lubich

1 Comment

  • Mensagem atualíssima! Cada palavra penetra no mais profundo do nosso ser, convocando-nos com sabedoria e amor a uma coerência límpida, que possa refletir a experiência da ressurreição, a partir do amor incondicional aos outros. Obrigada por este dom! Para todos uma perene Páscoa!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *