Laboratórios “Homem Mundo”, a copa do mundo da fraternidade

wpid-1405513584821.jpgA ansiedade dos 115 minutos de jogo sente-se no mundo inteiro, e mais ainda na Argentina. Todos estão diante da tela, para a final da Copa do Mundo de futebol. Quando a Alemanha marca, há um momento de silêncio profundo, depois os gritos de alegria de quem simpatiza com aquela equipe e a seguir um aplauso de todos.

São os mais de 500 adolescentes de vários países que se encontram na Mariápolis permanente argentina dos Focolares (a 250 km de Buenos Aires), para participar do “Laboratório Homem Mundo” que teve início no dia 14 de julho. Alguns tinham previsto chegar depois, mas apressaram-se para viver juntos a grande final. Bandeiras, faixas pintadas com as cores das duas nações, músicas, torcida… Porém, tudo acontece no respeito recíproco. Mesmo se ainda não se conhecem, rapidamente estabelecem-se relacionamentos de amizade.

São  adolescentes dos 13 aos 17 anos, provenientes de 27 países dos 5 continentes. Fazem parte do Movimento Juvenil pela Unidade. Foi uma feliz coincidência compartilhar a final, como uma oportunidade para exercitarem a vivência da fraternidade, antes de começarem os trabalhos da primeira semana do laboratório.

A proposta consiste em realizar um workshop internacional onde os jovens serão formados segundo a cultura da fraternidade, que lhes permitirá adquirir uma dimensão mundial, de respeito e amor à pátria do outro como à própria.

O evento desenvolve-se em duas fases. A primeira semana na Mariápolis Lia, onde os jovens irão trabalhar juntos com um programa dinâmico, “como num laboratório, onde misturam-se vários elementos, produzindo algo novo”, explicam. “É o que queremos fazer nestes dias”. O objetivo é aprender a relacionarem-se com todos, num espaço de “cultura da reciprocidade” que permita a cada um crescer como “homens e mulheres cidadãos do mundo”.

Sábado, 19 de julho, encerra-se a primeira fase com uma jornada aberta a outros jovens, numa ligação streaming (http://live.focolare.org/rpu/) com os adolescentes do MJPU do mundo inteiro. No fim do dia farão um pacto, onde se comprometerão a “ir para as periferias”, para concretizarem ações solidárias e de fraternidade.

De 20 a 27 de julho, na segunda semana, o projeto continuará em várias cidades do continente latino-americano, onde existem iniciativas sociais animadas pela espiritualidade da unidade, típica dos Focolares. São escolas, centros comunitários, casas de acolhimento para crianças e idosos.

As ruas e os vários ambientes da Mariápolis Lia enchem-se de vida e novo entusiamo com a presença destes adolescentes que querem disputar a “copa do mundo da fraternidade”.

video

No comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *