República Tcheca: jovens ao trabalho com o “Summerjob”

2014_07_REP_CECA2Que o verão seja a estação em que muitos jovens, especialmente estudantes, procuram algum “emprego temporário”, é algo que se sabe; mas o Summerjob, literalmente «trabalho de verão», no qual se engajaram 130 jovens de toda a República Tcheca, de 29 de junho a 6 de julho, realmente não é a mesma coisa. Trata-se de uma semana de atividades em regiões carentes – das periferias das cidades aos povoados – que já há cinco anos os jovens do Movimento dos Focolares propõem a seus amigos, iniciando durante o inverno a procurar os locais e fazer os contatos com prefeitos, bispos, párocos e a população, para individualizar a melhor maneira de dar a própria contribuição, lá onde há necessidade.

2014_07_REP_CECA__3A edição 2014 do Summerjob, com o tema “Onde o trabalho recebe uma nova dimensão”, aconteceu próximo a Brumov, no noroeste do país, onde os jovens ajudaram em seis povoados, a cerca de 90 famílias. Os trabalhos foram os mais variados: cortar e empilhar a madeira para o inverno, cortar capim, envernizar janelas, limpar estalagens, celeiros e sótãos, ajudar os agricultores nos jardins ou nos campos, reforçando os relacionamentos em toda a comunidade. Mas Summerjob não é só trabalho: a sala da prefeitura, de dia montada como refeitório para os jovens que estavam hospedados como podiam na escola, à noite tornava-se local de encontro. E alternavam-se momentos esportivos e culturais, apresentações de teatro e música, uma noite temática “anos 60” e outras ainda. Não faltou a dimensão espiritual, já que nos locais que recebem Summerjob, as igrejas, quase sempre abandonadas, se transformam em “catedrais” com missas animadas pelos jovens e a adoração na noite conclusiva, com a presença também da população local. Justamente para manter os contatos iniciados durante as atividades o projeto repete-se por três anos na mesma região e depois muda-se o local.

2014_07_REP_CECA_1Significativas as impressões de alguns jovens: “Estou aqui pela primeira vez – contou Pavel – e admito que fiquei perplexo diante do grande número de participantes e pelo próprio trabalho. A surpresa para mim foi descobrir que esse trabalho pode ser um enriquecimento, especialmente pelos relacionamentos entre os jovens e entre eles e os moradores”. “Vim aqui para aprender algo de novo – disse Kristina – e fazer uma espécie de escola da arte de amar a todos. Queria tentar ajudar alguém. No final quem recebe é você. Aprende-se a dar”. Martin, que participou das cinco edições chegou a afirmar que veio “para descansar do escritório onde trabalho. Este repouso é melhor do que estar na praia: conheço muitos jovens e ajudo as pessoas”.

Summerjob suscitou a atenção da mídia. A rede de televisão nacional tcheca fez uma breve reportagem no telejornal e uma galeria de fotos no próprio site e alguns artigos apareceram nos jornais.

No comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *