Congo: a família e a paz


20160403-02«Quando a família sofre é a sociedade que sofre», afirma um dos participantes, tocando assim o cerne do lema escolhido – “A família e a paz. Os instrumentos para a paz na família: cinco segredos” -, no evento que, em oito cidades da República Democrática do Congo e do Congo Brazaville, viu uma participação maciça, no dia 13 de março passado.

Mil pessoas em Kinshasa, 500 em Goma, 600 em Lubumbashi, 1500 em Kikwit, dizem os organizadores. E ainda 110 em Bukavu, 83 em Uvira, sem contar as Missas celebradas em outras localidades e 14 no Congo Brazaville. Em Lolo, no fim de semana precedente, 170 adultos, com 40 crianças, “festejaram” – porque no Congo, como em outros países africanos, a celebração é festa – “Mamãe Chiara”, como é carinhosamente chamada a fundadora dos Focolares.

Accueil 3«O Movimento dos Focolares, oferecendo a espiritualidade da unidade, desejou criar uma sinergia, lançando uma iniciativa de intercâmbio e partilha com as estruturas da Igreja local que trabalham pela família», escreve Martine, de Kinshasa. «Participaram também amigos da Igreja de Cristo no Congo e da comunidade muçulmana. A iniciativa suscitou entusiasmo e alegria, e nos encontramos várias vezes para prepará-la juntos, alguns com depoimentos, outros com danças e cantos… cada grupo quis trazer a própria pedra para construir aquele dia juntos».

Os meios de comunicação deram destaque ao evento, que foi difundido na televisão e em jornais como L’ Observateur, Le Phare, Le Potentiel, Le Congolais, só para citar alguns. «Em Kikwit, até mesmo a rádio muçulmana desejou transmitir o encontro !», escrevem.

Os “cinco segredos” nada mais são do que alguns aspectos do carisma da unidade aplicados à vida familiar: o “Pacto de misericórdia, isto é, o perdão entre os cônjuges e os filhos; a comunhão das experiências vividas da Palavra de Deus, completadas com a comunhão de almas e a correção fraterna. E enfim, o colóquio com pessoas preparadas, que possam ajudar no percurso da vida familiar quando existem dificuldades. «Estes segredos – dizem – logo após terem sido “revelados” já começaram a ajudar várias famílias a reencontrarem a paz e a harmonia».

20160403-04jpgNo discurso de agradecimento, Abdourahamane Diallo, representante da UNESCO na R.D.C., presente em Kinshasa, disse: «Gostaria de congratular-me com os organizadores deste dia em favor da paz na família. Também nós, na UNESCO, pensamos que é necessário elevar as defesas da paz por meio da educação, o diálogo, a tolerância e a cultura. Homenageio a família, porque é aqui que começa a educação. Agradeço-vos por este trabalho».

«Neste encontro descobri a realidade de Deus que somos chamados a viver juntos, fazendo de tudo para que tenha continuidade», declarou o imã de Kikwit. «Todos temos um único Deus, Aquele que enviou o anjo à Maria para anunciar a boa nova». E o responsável pela Comunidade Novos Caminhos: «Estou feliz por descobrir os cinco segredos para construir a paz na família. Esta tarde telefonei a meu filho, que tem muitos problemas familiares, para compartilhar tudo isso. Eu necessito deste tema!».

«Esta experiência junto com a Igreja local – conclui Martine – e com os nossos amigos protestantes e muçulmanos, com os quais os contatos continuam, representa um passo avante rumo ao sonho de nossa “Mamãe Chiara”».

No comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *