«O Antigo e o Novo Testamento formam uma única árvore.
A florescência ocorreu na plenitude dos tempos. E Maria foi a única flor.
O fruto que dela proveio foi Jesus.
Também a árvore da humanidade fora criada à imagem de Deus.
Na plenitude dos tempos, na florescência, deu-se a unidade entre Céu e terra, e o Espírito Santo desposou Maria.
Portanto temos somente uma flor: Maria. E somente um fruto: Jesus. Mas, quando se apresenta como esposa ao seu Criador, Maria, mesmo sendo uma, é a síntese de toda a criação no auge de sua beleza.
[…] Maria é a flor florida na árvore da humanidade nascida de Deus que em Adão criou a primeira semente.
É Filha de Deus, seu Filho.
Olhando um gerânio, que se abria numa flor vermelha, perguntei a mim mesma e a ele: «Por que floresces em vermelho? Por que mudas de verde para vermelho?» parecia-me algo tão estranho!
Hoje entendi que toda a humanidade floresce em Maria. Maria é a Flor da humanidade.
Ela, a Imaculada, é a Flor da Maculada.

A humanidade pecadora floresceu em Maria, a toda bela!
E, como a flor vermelha é grata à plantinha verde, com suas raízes e o adubo, que a fez florir, assim é Maria, porque fomos nós pecadores, que coagimos Deus a idear Maria.
A Ela devemos nós a salvação; Ela, a nós, a sua vida». 

Chiara Lubich, Ideal e Luz, pp. 188-189

No comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *