Evangelho vivido: “De graça recebestes, de graça deveis dar”.

Copia di Copia di Progetto senza titolo 1

A lógica de Jesus e do Evangelho é sempre receber para compartilhar, nunca acumular para si mesmos. É um convite, também para todos nós, para reconhecer o que recebemos: energias, talentos, capacidades, bens materiais, e colocá-los a serviço dos outros.

A taxa de inscrição
Sou responsável por uma hospedaria para estudantes numa aldeia do Punjab. No dia da inscrição para o exame de madureza, dois irmãos vêm me dizer que não têm o dinheiro para se inscrever. Infelizmente nem mesmo eu tenho os meios para os ajudar. Mas não encontro paz pensando naqueles jovens e dois dias depois, juntando algumas economias, sem que eles saibam mando ao escritório da provedoria os respectivos requerimentos de inscrição. No mesmo dia recebo a oferta de um grande trabalho nos campos com o meu trator.
(M.A. – Paquistão)

O troco a mais
Raramente no caixa confiro o troco, porque estou sempre com pressa. Uma noite, porém, já a caminho de casa, faço este controle. O troco a mais não é muito, mas acho que o caixa poderia ter problemas se no fim do expediente as contas não batem. Portanto, volto atrás para devolver o que não me pertence. (Annalisa – Suíça)

Tudo o que tenho
Sou idoso e vivo sozinho, com uma mísera pensão que não me consente chegar ao final do mês, mas a providência de Deus nunca deixa me faltar o necessário. Um dia em que devo ir ao hospital para consultas de rotina, tenho no bolso só 2 euros para a passagem do ônibus. Um pobre me pede esmola. Eu lhe dou aqueles 2 euros. Aqui sou conhecido, talvez alguém me dará uma carona de carro. Dou poucos passos e encontro uma pessoa que me conhece bem: sem que eu diga nada, pega a carteira e me oferece 50 euros.
(Tonino – Itália)

Piquenique
Com as nossas quatro filhas, demos um passeio fora da cidade. Brincamos, almoçamos, cantamos com alegria. Ao final da tarde, voltamos cansados, mas contentes. Na frente da porta de casa, porém, não encontramos as chaves. Quem estava com as chaves? Quem tinha fechado? Entre mim e minha mulher está nascendo uma discussão, quando a segunda filha intervém: “Porque estão brigando? Jesus não nos disse para nos amarmos uns aos outros?”. Diante destas palavras mudamos de atitude. Logo depois encontramos as chaves na bolsa do piquenique.
(T.V. – Madagascar)

Por Chiara Favotti

1 Comment

  • Realmente la generosidad con el urgido siempre tiene una consecuencia positiva interna y externa si se le da sentido desde la fe

    • Deixe uma resposta

      O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *