Evangelho vivido: agir para mudar

Progetto senza titolo 2

O Evangelho faz germinar a semente de bondade que Deus colocou no coração humano. É uma semente de esperança, que cresce no encontro pessoal e quotidiano com o amor de Deus e floresce no amor recíproco. É um estímulo a combater as más sementes do individualismo e da indiferença que provocam isolamento e conflitos, a carregar os pesos uns dos outros, a nos encorajar reciprocamente.

 Herança

Após a morte dos nossos pais, entre mim e minha irmã, ambas casadas, começaram algumas incompreensões por causa da herança que considerávamos não bem distribuída, a ponto de nos tornarmos inimigas. Parecia-me tão absurdo e, no entanto, era isso mesmo. Olhando os meus filhos, eu pensei que também eles, um dia, poderiam se tornar como nós e comecei a pensar no que fazer. Tomei coragem e fui até a minha irmã. Ficou surpresa, mas feliz por me abraçar. Depois de nos termos pedido perdão uma a outra, decidimos pegar as joias da nossa mãe, equitativamente divididas entre nós, e doá-las a uma instituição de caridade. Depois disso, nos sentimos livres: a generosidade para com os outros tinha nos aproximado entre nós, mas fazia também com que nos sentíssemos mais perto dos nossos pais no Paraíso. (P.F. – França)

 Aquilo que tenho a mais não me pertence

Algum tempo atrás, quando fazíamos os plantões da noite no centro de primeira acolhida para migrantes, Gabriele e eu, após termos passado a noite lá, de manhã cedo acompanhamos ao porto um sacerdote e alguns adolescentes hóspedes do centro. Deviam partir para fazer documentos. Fazia frio, nós estávamos bem vestidos, mas um dos rapazes estava usando só uma camiseta leve. Eu lhe perguntei se estava com frio, mas percebi pelo seu olhar que não tinha entendido a minha pergunta. Então tirei a minha jaqueta (por baixo tinha um suéter pesado) e dei a ele. Gabriele, por sua vez, lhe deu algumas moedas para comer algo durante o dia. Voltei para casa com uma grande alegria no coração. Em casa, a minha mulher me disse que a sua irmã fazia tempo que queria me dar um presente, e a escolha tinha caído sobre uma jaqueta. (Rosário – Itália)

 Todos filhos de Deus

Como todas as manhãs, ao pegar o metrô cheio de pessoas de todos os tipos, normalmente ocupadas em ler ou em mexer com o smartphone, experimentei por todas aquelas pessoas uma sensação de pena, de tristeza. Será que sabem para que viver? Será que têm um ideal na vida? Mas depois pensei: cada um deles deve ter tido uma dor na vida, talvez alguém entre eles agora sofre por alguma coisa… e os vi de modo diferente: não mais como pobres pessoas, mas como filhos de Deus, que ama cada um e nos sustenta. (C.T. – Itália)

 Compartilhar

Eu estava na universidade para prestar um exame, quando vi que o contador veio procurar um estudante que não estava em dia com as taxas universitárias. Visto que naquele momento eu dispunha de dinheiro no bolso, propus àquele estudante que eu pagasse por ele. Desde então nos tornamos amigos. Conhecendo-o melhor, soube que era órfão de pai e mãe e que estava procurando um trabalho extra para pagar o alojamento universitário. Compartilhei esta sua necessidade com outros amigos e nos comprometemos a ajudá-lo seja economicamente seja espiritualmente. (Steve – Burundi)

Organizado por Chiara Favotti

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *