No telefone com o mundo


300 conversas telefônicas de Chiara Lubich com as comunidades do Movimento dos Focolares no mundo compiladas em um volume. Falamos com Maria Caterina Atzori, membro do comitê organizador da Coleção das “Obras Completas de Chiara Lubich” no Centro Chiara Lubich em Rocca di Papa (Roma).

Conversazioni (Conversas em tradução livre) é o segundo volume da Coleção das “Obras Completas de Chiara Lubich” que a editora Città Nuova, em colaboração com o Centro Chiara Lubich, lançou em 2017 com a publicação do primeiro volume sobre Palavras de Vida. Pode nos dizer melhor do que se trata?
Copertina libro2O livro Conversazioni reúne 285 pensamentos espirituais escritos por Chiara entre 1981 e 2004 transmitidos pessoalmente por ela de tempos em tempos, por meio de conferências telefônicas a várias comunidades do Movimento dos Focolares presentes nos vários continentes. São pensamentos muito ricos que contam sobre a vida e delineiam, em suas várias etapas, o que é um verdadeiro caminho espiritual vivido à luz do carisma da unidade, é o traçado de um caminho de santidade coletiva que abre um novo percurso, uma vida marcadamente comunitária, pela qual se vai a Deus “juntamente com” o irmão. Esse caminho foi feito in primis por Chiara Lubich e, contemporaneamente, por aqueles que – conquistados pelo seu exemplo e guiados também por esses “collegamentos telefônicos” – aceitaram o convite de completar juntos aquilo que Chiara mesma, citando as palavras do Salmo 83, definiu como a “Santa Viagem” da vida.

Mas pode-se dizer que Chiara Lubich tenha, de algum modo, criado um “novo gênero literário”?
Com certeza, Chiara não tinha a intenção de criar um novo gênero literário. De fato, esses textos não foram escritos por ela visando a publicação de um livro. A publicação começou depois, inicialmente com pequenos livros, sempre editados por Città Nuova, muito requisitados não só pelos membros do Movimento dos Focolares, mas também por quem, em vários níveis, tinha contato com o Carisma da unidade de algum modo.

Mas, no início, esses textos foram escritos um por um, antes de tudo para serem “falados”, transmitidos oralmente usando materialmente o telefone (e aqui está o novum desse “gênero literário”), algo que criou todas as vezes um diálogo imediato com os interlocutores, formou uma família estendida em todos os continentes, feita “uma” pelo empenho de percorrer juntos a “Santa Viagem” da vida. Só em um segundo momento esses mesmos textos foram reunidos visando a publicação.

Nesse sentido, pode-se afirmar, portanto, que, com Conversazioni, nasce também um novo gênero literário: é um gênero que junta palavras, metodologia comunicativa e vida e que estreita um diálogo íntimo e profundo entre a autora e seus interlocutores, no sentido mais amplo entre emissor e receptor, entre escritor e leitor.

Quais são as características desses textos?
Na passagem do “collegamento telefônico” para a escrita, cada texto se apresenta como uma leitura que, mesmo sendo cada uma contextualizada no tempo e no espaço, quer estabelecer ainda um contato direto com novos leitores, interpelados todas as vezes com a fórmula de abertura: “Caríssimos”. São “conversas” que continuam agora não mais com o telefone, mas por meio das páginas de um livro.

A linguagem que Chiara utiliza é rica de calor e cor; adapta-se aos jovens e aos não tão jovens de várias classes sociais. De tempos em tempos, ela se inseria na realidade contemporânea, relia a existência humana à luz do Carisma da unidade, contava uma experiência sua sobre o pensamento que queria transmitir, interagia com os interlocutores, propunha uma mensagem a ser vivida até o novo encontro telefônico (no volume: até a nova carta). Exprimia, portanto, o seu pensamento espiritual com imagens concretas e cotidianas, muito próximas dos interlocutores. Eram frequentes as semelhanças, metáforas, slogans vivazes e fáceis de memorizar que deixavam a mensagem limpa, envolvente, “fácil” de viver. Cada um desses textos pede, de fato, ainda hoje, que o leitor o traduza em vida.

Esse livro é o segundo, depois de Parole di Vita (Palavras de Vida em tradução livre), da coleção que prevê a publicação da opera omnia da fundadora do Movimento dos Focolares. Quais são as próximas publicações previstas?
Mais que uma “Opera omnia”, falamos simplesmente de “obras”. De fato, o material documentado assinado por Chiara Lubich, suscetível a posteriores aquisições, é muito consistente e precisa de um trabalho de organização e catalogação que requer muito tempo. Todavia, já agora, viu-se que é possível editar um corpus de obras que apresente de maneira sistemática o patrimônio de referência de seu pensamento, considerando tanto o já editado quanto o inédito. Essa é a intenção da coleção das “Obras Completas de Chiara Lubich”.

O projeto prevê 14 volumes, organizados em três áreas temáticas: 1. A Pessoa; 2. O Caminho Espiritual (nessa segunda área estão incluídos os primeiros dois volumes da coletânea que acabaram de ser editados por Città Nuova: Parole di Vita e Conversazioni); 3. A Obra (dessa terceira área fará parte o próximo volume que já está sendo preparado e reunirá os discursos em âmbito civil e eclesial e dever ser concluído até o próximo ano).

Esses textos serão publicados só em italiano ou também em outras línguas?
A tradução para o inglês do volume das Palavras de Vida está sendo feita. Esperamos que o volume Conversazioni possa ser traduzido logo e em outras línguas também, considerando o fato de que cada pensamento espiritual (assim como os comentários das Palavras de Vida) foram traduzidos para várias línguas quando foram lançados por exigência imediata de comunicação com os destinatários não italianos. Portanto, esperamos ver logo nas livrarias também a tradução dos volumes da coleção das “Obras Completas de Chiara Lubich” em um amplo leque de línguas.

por Anna Lisa Innocenti

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *