Schönstatt e os Focolares: uma amizade que cresce


Quarta-feira, 20 de novembro, os responsáveis de Schönstatt de diversos países europeus visitaram o Centro internacional dos Focolares em Rocca di Papa (Roma, Itália).

Quarta-feira, 20 de novembro, os responsáveis do Movimento de Schönstatt da Áustria, República Tcheca, Alemanha, Grã-Bretanha, Itália, Espanha e Suíça visitaram o Centro internacional dos Focolares em Rocca di Papa. O grupo foi acompanhado pelo padre Heinrich Walter, que foi presidente do Presidium geral de Schönstatt.

“Encontrar-se com Chiara” visitando a sua casa e rezando diante da sua sepultura foi um dos objetivos desta visita. Um segundo objetivo dos responsáveis de Schönstatt foi o de entrar em diálogo com os Focolares sobre as mudanças sociais e políticas na Europa, o papel dos Movimentos com os seus carismas e o significado da comunhão entre eles – de modo particular de Juntos pela Europa – no contexto das transformações eclesiais, políticas e culturais.

A delegação foi acolhida no Centro dos Focolares pelo Copresidente, Jesús Morán e por diversos conselheiros.

Para poder colocar os carismas ao serviço do bem do continente, veio à tona de modo evidente no diálogo a necessidade de realizar projetos culturais que sejam fruto da característica específica de cada um, mas também da comunhão entre todos.

O encontro e o diálogo foram definidos por ambas as partes como cordiais, preciosos e frutuosos. Obviamente se tratou somente de uma etapa da já longa caminhada de comunhão e de colaboração entre Schönstatt e os Focolares que teve início em 1998 na Vigília de Pentecostes na Praça de São Pedro em Roma.

Além disso, já faz 20 anos, isto é, desde o início, que também Schönstatt é parte daquela rede de movimentos e comunidades que compõem a iniciativa Juntos pela Europa e padre Heinrich Walter é membro efetivo da comissão de orientação. Nestes anos, cresceram entre os Focolares e Schönstatt, mas não só, relações fraternas, caracterizadas pela unidade entre cristãos, entre várias Igrejas e confissões; unidade que pressupõe como importante premissa uma profunda e verdadeira reconciliação, considerada acesso direto à unidade, embora mantendo a necessária diversidade que o outro enriquece e completa.

O Movimento de Schönstatt foi fundado por p. Josef Kentenich em 1914, em Schönstatt, próximo a Koblenz na Alemanha, com um carisma pedagógico. Está difundido de modo especial na Europa, nas Américas e na África e é composto por cerca de vinte institutos seculares, ligas e movimentos autônomos.

Severin Schmid

No comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *