Colaborar juntos pelo bem da humanidade

©FAO/Giulio Napolitano.


Foi assinado um acordo de parceria entre a FAO (Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura) e New Humanity (Humanidade Nova), a ONG internacional do Movimento dos Focolares. Objetivo: continuar trabalhando juntos para eliminar a fome no mundo até 2030.

©FAO/Giulio Napolitano.

Um acordo que reforça uma colaboração já existente, um documento que confirma o comprometimento comum para fazer a fome e a pobreza desaparecerem do nosso planeta. É esse o significado do acordo de parceria assinado em 19 de dezembro de 2019 em Roma entre a FAO, a maior agência das Nações Unidas, responsável pela alimentação e agricultura, e New Humanity, a ONG internacional do Movimento dos Focolares. O acordo é dirigido à promoção, em particular com as novas gerações, de ações, atividades, iniciativas para realizar o projeto Fome Zero, segundo os objetivos da Agenda 2030 da ONU para o desenvolvimento sustentável.

“Obrigada pelo trabalho que já fizeram conosco como New Humanity, colaborando com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável (ODS), com o Fome Zero e com o futuro do planeta e do mundo.” Com essas palavras, a dra. Yasmina Bouziane, diretora de comunicação institucional da FAO, acolheu na sede da Organização em Roma o dr. Marco Desalvo, presidente da ONG New Humanity, juntamente com uma pequena delegação de jovens do Movimento dos Focolares. “Sabemos que temos somente mais 10 anos para alcançar nossos objetivos. Aquilo que vocês fazem com os jovens de todas as classes sociais é extremamente importante, porque os jovens são a inovação, a mudança, são aqueles que esperam informações, sem eles, não podemos chegar às ações concretas que queremos fazer”. “O que assinamos hoje”, continuou, “é mais uma confirmação de que é somente com parceiras que podemos ir em frente. Já apreciamos muito o que o Movimento dos Focolares e New Humanity fizeram com as próprias iniciativas, portanto, juntos, acho que podemos ir em frente e realmente sustentar os países e o planeta todo para chegar aos Objetivos da Agenda 2030”.

“Obrigado. Também para nós, esta assinatura significa muito”, disse Marco Desalvo falando do acordo, “Penso nos milhares de jovens que já estão trabalhando pelo projeto Fome Zero. Mas isso também é um novo comprometimento para nós. Ontem estava pensando que Chiara Lubich, a fundadora do Movimento dos Focolares que começou indo ao encontro dos que tinham fome, em Trento, pensava em resolver o problema social da cidade. Agora estamos no mundo inteiro e queremos continuar a buscar esse objetivo”.

A colaboração entre a FAO e New Humanity já começou há um tempo. Respondendo ao convite da FAO aos adolescentes e jovens a se empenhar em particular pelo Fome Zero, foram muitas as iniciativas às quais deram vida. Um grupo de adolescentes de 11 países elaborou a “Carta de comprometimento” (http://www.teens4unity.org/cosa-facciamo/famezero/) do Movimento Juvenil pela Unidade com a Fome Zero.

Todo ano, em maio, a “Semana Mundo Unido” e a corrida de revezamento “Run4Unity” são dedicadas também à sensibilização e ação sobre Fome Zero. A revista bimestral Teens tem uma seção dedicada a essas temáticas de Fome Zero (https://www.cittanuova.it/riviste/9772499790212/). Em junho de 2018, foram recebidas na sede da FAO de Roma 630 jovens (de 9 a 14 anos) do Movimento dos Focolares (https://www.focolare.org/news/2018/06/26/prime-cittadine-famezero/). Pelo seu empenho para cumprir esse objetivo, foi entregue a cada uma um passaporte e se tornaram “as primeiras cidadãs Fome Zero”. Recentemente foi feito um livro (http://new-humanity.org/it/pdf/italiano/diritto-allo-sviluppo/214-new-humanity-e-fao-libro-generazione-fame-zero-ragazzi-in-cammino-verso-un-mondo-senza-fame/file.html), fruto da colaboração entre FAO e New Humanity para os adolescentes (12 a 14 anos) com o título “Geração #FomeZero. Adolescentes a caminho de um mundo sem fome”. E assim se propõe, partindo de testemunhos reais, um novo estilo de vida que possa realizar um mundo unido, portanto, vencer também a fome e a pobreza. Um exemplar também foi entregue à dra. Bouziane: “Vou proteger este livro, obrigada!”.

Continuou afirmando que, como jovens e adolescentes, devem avaliar juntos quais são as prioridades às quais se dedicar. Sobre isso, explicaram os jovens presentes, se falará também nos próximos encontros internacionais de formação para as novas gerações em Trento no começo de 2020 e nos Laboratórios do Movimento Juvenil pela unidade no Quênia e na Costa do Marfim. “Nosso comprometimento”, concluiu a dra. Bouziane, “é trabalhar com vocês, nas suas prioridades para poder chegar ao Fome Zero, porque nossa prioridade é chegar ao Fome Zero com vocês, juntos”.

Stefania Tanesini

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *