Filipinas: a Mariápolis online


“A necessidade faz o sapo pular.” Foi com base nesse ditado popular que nos dias 14 e 15 de maio a comunidade do Movimento dos Focolares da área metropolitana de Manila (Filipinas) organizou a primeira Mariápolis online.

“Estávamos a ponto de nos separar. Isolados, somente nós dois, sentimos o dever de enfrentar nossos problemas, colocar de lado as nossas diferenças e recomeçar do começo. Obrigado por todo o amor de vocês.” Esse é só um dos muitos feedbacks que recebemos daqueles que se inscreveram e participaram da primeira Mariápolis online via Zoom que ocorreu nos dias 14 e 15 de maio de 2020 nas Filipinas.

A quarentena inesperada que se tornou comunitária devido ao Covid-19 nos impulsionou a procurar meios para fazer com que nosso povo se conectasse e se nutrisse da espiritualidade da unidade. A ideia veio após a transmissão online da missa por um pequeno grupo de membros do Movimento dos Focolares que logo se tornou um encontro cotidiano para cerca de duas mil pessoas.

Sentíamos que, se de um lado não tínhamos mais a possibilidade de realizar nossos projetos para “celebrar e encontrar” Chiara no seu centenário, por outro Deus nos abria este caminho que nos permitia fazê-lo mesmo aos poucos! Pelo entusiasmo dos participantes na missa, expressado por mensagens no Facebook, ficou muito claro que mesmo em somente 30 minutos online era possível fazer uma experiência de Deus!

Nesse meio tempo, tivemos nossas primeiras experiências com o Zoom, por exemplo, durante a Semana Mundo Unido e o Run4Unity. Sentimos que devíamos “ir” à Mariápolis para estar ao lado do nosso povo neste momento tão difícil. Não seria fácil: os “mariapolitas” estavam em casa, com todas as distrações e muito provavelmente lidando com tantas coisas para fazer contemporaneamente: acudir as crianças, cozinhar, terminar tarefas, etc. Também a instabilidade da rede em um país subdesenvolvido como o nosso é um grande desafio. Por isso, nossa Mariápolis deveria durar somente dois dias, e cada parte do programa apenas duas horas. Também pensamos em mudar o nome para controlar a expectativa das pessoas. Mas no fim queríamos que fosse realmente “Mariápolis”, como todas as Mariápolis vividas.

E queríamos que não fosse uma videoconferência, mas uma Mariápolis, uma Cidade de Maria, porque sentíamos a necessidade de ter Maria entre nós, de ser Ela, como nos ensinou Chiara, para levar Jesus em Meio à nossa gente, a fim de que essa experiência pudesse iluminar a experiência da pandemia deles.

Mais de 950 pessoas se inscreveram, não só de toda a Filipinas, mas também de diversos países asiáticos, da América Latina, do Canadá, dos Estados Unidos e algumas da Europa. O programa, disponível ao vivo via streaming para um número infinito de participantes, incluía cantos, experiências ligadas à situação pandêmica atual, momentos de espiritualidade e uma hora de comunhão profunda em grupos.

Um participante expressou muito bem o que foi essa Mariápolis: “Foi realmente um sinal concreto do amor de Maria por todos nós! Como nossa mãe, ela conhece nossas necessidades pessoais e coletivas. Por meio do tema escolhido, os discursos, as experiências e os cantos, nos nutriu com a comida certa e as vitaminas necessárias tanto para o corpo quanto para a alma”.

Romé Vital

2 Comments

  • BUON GIORNO. QUESTA ESPERIENZA CI DICE CHE IL “MONDO UNITO” E’ GIA’ UNA REALTA’: MA NON DOBBIAMO ABBASSARE LA GUARDIA. CI VIENE CHIESTA LA “FEDELTA” NELLE PICCOLE AZIONI DELLA GIORNATA E LA “FEDELTA” NELL’AMORE A GESU’ CROCIFISSO E ABBANDONATO ANCORA PRESENTE IN TANTE SORELLE E TANTI FRATELLI.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *