Viver bem o momento presente


Para amar a Deus e amar os irmãos, temos sempre apenas um momento: aquele atual. Este é um dos conceitos em que Chiara Lubich se revelou “mestra” de uma pedagogia tão brilhante quanto simples. Esforçar-se para viver bem o presente se revela para todos um método que dá a possibilidade de realizar-se e alcançar a felicidade.

[…] Também entre nós, há quem complete a sua Santa Viagem depois de longa espera, e há quem a complete em um segundo, quando menos se espera.

Surge aqui uma pergunta: Como será para nós? E a conclusão espontânea é: convém estar sempre preparados. De que modo? Permanecendo na graça de Deus e vivendo com plenitude o momento presente.

Foi por isto […] que nos últimos dias voltei a minha atenção àquele aspecto tão característico da nossa espiritualidade, que consiste em concentrar-nos na vivência do momento presente. Comecei, por exemplo, a pensar em várias frases que aprendemos dos santos, e que nos dão força para viver o momento presente com perfeição.

Vocês ainda se lembram?

Dizia Santa Catarina de Sena, “O sofrimento que passou não nos pertence mais, pois o tempo fugiu. O que está por vir ainda não nos pertence, pois não temos a certeza de que chegaremos a vivê-lo”.[1] Com isso ela convidava a viver o momento presente.

Santa Teresinha de Lisieux dizia: “Tu sabes, meu Deus, que para amar-Te […] não tenho senão o dia de hoje”.[2]

Lembrei-me também de uma frase que, anos atrás, foi para nós muito útil, e que recordávamos facilmente pois na língua italiana todas as suas palavras começam com S: “Sarò santa se sono santa subito” (Serei santa se for santa agora).

Durante esses dias notei que este modo de viver é apreciado também por outros santos, que o aconselham com ardor.

Escrevia São Paulo da Cruz: “Feliz da alma que repousa no seio de Deus, sem pensar no futuro, mas busca viver momento por momento em Deus, sem outras preocupações senão a de fazer bem a Sua vontade em cada acontecimento”.[3] Feliz daquela alma…”

Podemos fazer nossa esta felicidade, pois é próprio da nossa espiritualidade viver assim.

É vivendo o presente que podemos cumprir bem todos os nossos deveres.

É pois, vivendo o presente que as cruzes se tornam suportáveis. Não é por acaso que se aconselha esta prática aos que estão próximos da morte.

E vivendo o presente que podemos captar as inspirações de Deus, os impulsos da Sua graça, que chegam no momento presente. […]

Portanto, vivamos o presente! […] Vivamos o momento presente com perfeição! No final de cada dia, e no final da vida, nos encontraremos com as mãos cheias de boas obras que realizamos e dos atos de amor que oferecemos. […]

Chiara Lubich

(em uma conexão telefônica, Rocca di Papa, 23 de outubro de 1986)

Tirado de: “Vivere il presente alla perfezione”, in: Chiara Lubich, Conversazioni in collegamento telefonico, Città Nuova Ed., 2019, pag. 258.

[1] Caterina da Siena, Epistolario, II, Paoline, Alba 1966, p. 97.
[2] S. Teresa di Gesù Bambino, Opere complete, LEV, Città del Vaticano 1997, p. 626.
[3] Paolo della Croce, Lettere, I, Tipografia Pontificia nell’Istituto Pio IX, Roma 1924, pp. 645-646.

 

1 Comment

  • Thank you for this beautiful meditation on the present moment and the Will of Hod. Congratulations and great excitement for the new president Margaret Karrsm! Thank you God for everything!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *