O Evangelho vivido: a fraternidade universal


Considerar “todos como irmãos” – como diz Papa Francisco – nos ajuda a ampliar os nossos horizontes.

“Dai e vos será dado”
Padre David, do Kenia, nos conta: eu estava ajudando um garoto pobre, refugiado, que conheci durante a missão no campo de refugiados Kakuma, no noroeste do Kenya, pagando a sua instrução escolar. Com o passar do tempo não tinha mais dinheiro para continuar dando aquele apoio; então lhe expliquei sobre a dificuldade e nos despedimos.

Depois de algum tempo este garoto enviou através das mídias sociais uma mensagem pedindo ajuda novamente, sofri muito pelo fato de não poder ajudá-lo. Assim, decidi vender uma vaca que eu tinha na casa dos meus pais para pagar a sua escolaridade. Ele ficou muito feliz em poder finalmente retornar às aulas.

Na nova paróquia onde estou vivendo há quase um ano, os paroquianos um dia decidiram vir me visitar, pois souberam que meu pai não estava bem de saúde. Entre os presentes que eles trouxeram havia três vacas. Eu não podia acreditar, parecia que Deus me dissesse sobretudo as palavras: “Será colocada em vosso regaço uma medida boa, cheia, recalcada e transbordante…” (Lucas 6, 38)
Padre David, Kenya

“Para os meus irmãos no Líbano”
Após a catástrofe do dia 4 de agosto de 2020 em Beirute, no Líbano, eu me perguntei o que poderia fazer para ajudar aquela terra já tão devastada. Depois de alguns dias seria o meu aniversário: 40 anos. Minha família e meus amigos queriam comemorar, mesmo que fosse apenas com um jantar. Eu pensei, esta é a ocasião propícia para ajudar a população libanesa. Assim, pedi a todos os convidados que não me dessem presentes, mas contribuíssem financeiramente ao meu projeto de ajuda a Beirute. No final da noite fiquei surpreendida ao contar o dinheiro arrecadado: cerca de 600 euros! Nunca imaginei que chegaria a este valor, até porque eram poucos os convidados ao jantar devido às restrições do Covid-19.

Este gesto, entretanto, desencadeou uma reação em cadeia entre os amigos, Emília, ofereceu os recursos para a sua formatura para outro projeto. Francesco no dia do seu aniversário fez uma adoção à distância e depois também as crianças do bairro sabendo da nossa iniciativa no aniversário, quiseram doar para o Líbano, quanto arrecadaram de uma feirinha que fizeram com materiais reciclados! De graça recebestes, de graça deveis dar… (Mateus 10,8) É nisto que acreditamos firmemente, sempre, quando recebemos e quando damos.
L., Ischia (Italia)

“De um sanduíche ao centuplo para os pobres”
Uma vez estava em uma lanchonete, esperando para comprar um sanduíche, tinha o dinheiro somente para um. Ao sair do local, percebi que uma senhora olhava para todos que comiam. Percebi que ela estava com fome e esperava que alguém lhe oferecesse algo para comer. Peguei meu sanduíche e lhe dei. Pensei comigo mesmo, mais tarde posso sempre comer alguma coisa. Ela ficou muito contente. Depois a levei a uma frutaria e pedi ao vendedor que lhe desse alguma fruta que eu lhe pagaria no dia seguinte, porque naquele momento estava sem dinheiro. O vendedor de frutas lhe deu de bom grado não somente uma fruta, mas uma sacola cheia, grátis. Fiquei tão feliz em ver que um pequeno sanduíche pode se tornar uma corrente de cêntuplo.
Mumbai (India)

Lorenzo Russo

 

2 Comments

    • Deixe uma resposta

      O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *