A perda auditiva e a nova aventura musical


Para Oscar, apaixonado por canto e música, era difícil aceitar a notícia de que poderia ficar surdo. Mas com a ajuda dos jovens dos Focolares da Bolívia, começou uma nova aventura que o ajudou a superar essa dificuldade.

Em 2014 passei por um período muito difícil, a ponto de pensar em suicídio.
Tudo começou uma manhã quando acordei com um zumbido alto na cabeça. Com o passar dos dias, o zumbido tornou-se insuportável. Eu estava a ponto de enlouquecer.

Um dia, quando não aguentei mais suportar o barulho, fui ao pronto-socorro. O otorrino me explicou que o zumbido permaneceria para sempre, aliás, que eu ficaria surdo…

Foi muito difícil para mim!

Tentei enfrentar a situação com determinação, mas, em alguns momentos, o desespero parecia vencer. Pedi ajuda à comunidade dos Focolares e creio que foi a oração que me salvou.

Uma tarde, consegui aceitar essa situação e tive forças para continuar. Continuar a lutar por Carminia, minha esposa e nossos 6 filhos tornou-se um grande desafio.

Comecei a me acostumar com o zumbido e, pensando em Jesus abandonado, me vi semelhante a Ele, perto Dele. Todas as manhãs eu o cumprimentava com um “Olá, Jesus”. Foi uma época maravilhosa. Pode parecer estranho, mas foi nessa dor que senti a presença de Deus mais perto!

Depois de muitas consultas médicas e dos muitos remédios tomados, me estabilizei, mas o zumbido continua me acompanhando.

Uma noite, pensei: chegará o momento em que não poderei mais cantar nem tocar… Foi difícil de aceitar, mas disse outro “sim” a Deus, ainda que impusesse algumas condições: “Aceito não cantar mais nesta terra, mas te peço para fazer parte do seu coro no céu”.

Morávamos em El Alto, La Paz, capital da Bolívia, a 4.150 metros de altitude! Os médicos me aconselharam a mudar para uma cidade mais baixa. Em 2015 mudamos para Cochabamba, a 2.500 metros e a comunidade local do Movimento nos recebeu de braços abertos.

Foi uma oportunidade para conhecer mais de perto os e as Gen, os jovens dos Focolares e, com eles, começou uma aventura musical que eu nunca teria imaginado.

Eu, que a essa altura desisti do sonho de continuar cantando, me vi em meio à energia e à vida dos Gen em forma de música.

Um jovem me propôs organizar um grupo musical. Fiquei feliz, mas preocupado com a minha audição, que já não funcionava tão bem como antes. Mas a vitalidade do Gen, a minha experiência com grupos musicais de jovens, bem como os instrumentos que tínhamos na família porque 4 dos nossos filhos são músicos, me convenceram.

Um dia recebemos uma bateria de presente e foi uma grande festa. Os jovens eram cheios de talentos: quem cantava bem, quem tocava instrumentos com paixão, quem era um gênio da informática e outro do som …

Então tocamos em 6 eventos organizados pelo Movimento dos Focolares. Era lindo ver os jovens tão felizes e os adultos contagiados por sua vitalidade!

Deus, no final, não economizou a sua bondade, porque eu pude continuar cantando e continuo cantando.

Óscar Condori (Bolívia)

Veja aqui um pequeno vídeo com a experiência de Óscar:

3 Comments

  • Cuanto amor en esta experiencia la fe y el amor a Dios hace las cargas menos pesada adelante y que sigas siendo ese ángel motivador para todos con tu voz .

  • Ola obrigada por compartilhar sua experiência!!
    Também tenho perda auditiva e sei como é difícil….
    Seguimos juntos….na alegria do Ressuscitado…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *