E nós, o que podemos fazer?


São muitas as experiências das crianças do Movimento dos Focolares, os Gen 4, sobre “cuidar dos outros”. Além de agir pessoalmente para ajudar quem precisa, pedem aos adultos que assumam o cuidado por todas as crianças que passam por dificuldades no mundo.

As experiências concretas dos Gen 4, as crianças do Movimento dos Focolares, chegam do mundo inteiro: em todos os continentes competem em amor ao próximo, cuidando de quem mais precisa. Apresentamos aqui alguns de seus testemunhos, começando pela Índia. , alguns Gen 4 decidiram tomar conta dos pobres que vivem na rua, preparando uma refeição quente para o jantar. Uma delas conta: “Minha mãe e eu colocávamos nos pratos os noodles quentes, uma massa típica de alguns países asiáticos; meu irmão e meu pai os distribuíam aos pobres. São muitas as crianças que vivem na rua! Agora, toda sexta-feira nós repetimos essa ação”.

Na Grécia, as crianças decidiram fazer companhia aos idosos que ficaram isolados nas casas de repouso por causa da Covid 19. Envolveram nessa ação até os seus amigos, juntando muitos desenhos e fazendo com eles um grande cartaz que agradou a todos.

Agora passamos à Coreia: uma Gen 4 decidiu doar seus cabelos às crianças que tem câncer. Depois de conversar com uma amiga, juntas começaram a deixar crescer os cabelos para poder doá-los, felizes em ajudar quem está enfrentando essa doença.

Do Burundi recebemos a notícia que muitos Gen 4 coletaram alimentos e levaram a um orfanato. Estas crianças, que não possuem muita coisa, nem elas mesmas, ficaram super felizes de poder levar esses presentes a seus coetâneos.

Na Austrália, alguns adultos distribuíram alimentos aos moradores de rua e estudantes em dificuldade econômica. Os Gen 4 quiseram participar preparando cartões desenhados que acompanhavam os pacotes que eram distribuídos.

Na América do Sul, no Brasil, há cerca de dois anos os Gen 4 da Mariápolis Ginetta coletam caixas de leite e de suco, colaborando com uma Ong que tem um projeto chamado “Brasil sem frestas”. Com essas embalagens são fechadas as frestas nas paredes das casas, isolando do frio e impedindo a entrada de insetos, e são feitos também cobertores térmicos para os moradores de rua.

Ainda uma notícia, da Irlanda: as Gen 4 e os Gen 4 participaram de uma iniciativa lançada pelos Correios: envolvendo também a comunidade local, eles enviaram cartões e pequenos presentes para os idosos que vivem sozinhos.

E enfim, de Portugal: João, 7 anos, depois de ter visto imagens de guerra em um telejornal, se perguntou: “E nós, Gen 4, o que podemos fazer?”. Ele ligou para as animadoras do grupo Gen 4 e em pouco tempo surgiu a ideia de sensibilizar o mundo político. João e sua irmã escreveram juntos uma declaração das crianças aos políticos, professores e todas as autoridades civis e religiosas. Na declaração está escrito: “As nossas leis falam dos direitos das crianças, mas deveriam ser mais explícitas ao impor o dever do cuidado. (…) Sabemos que não é fácil (…), mas se vocês mudarem a vida de uma só criança já valeria a pena ter mandado essa declaração! Se vocês cuidarem de nós, nós cuidaremos do mundo!”. Uma delegação dos Gen 4 levou a Declaração próximo ao local aonde se realizava a Cimeira Social da Comissão Europeia, no Porto. Naquela mesma noite a notícia foi transmitida em um telejornal. A declaração dos Gen 4, traduzida em várias línguas, está sendo difundida em muitos países do mundo.

 Laura Salerno

 

1 Comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *