© Pixabay


Diante dos acontecimentos que vêm perturbando o mundo inteiro há dias, o Movimento Político pela Unidade, que se inspira na experiência e nos ideais do Movimento dos Focolares, afirma seu compromisso comum com a paz, que só pode ser alcançado através do “fazer” concreto.

“Se você quer a paz, prepare a paz” assim dizia Igino Giordani, um político pacifista do século 20. Somente um esforço quotidiano multiforme pela paz pode parar a guerra que a história já declarou demasiadas vezes como uma escolha insensata.

Os meios de oposição estão ultrapassados e abrem o caminho para uma maior insegurança, tanto em âmbito local quanto global.

Esta é a nossa convicção: políticos, funcionários, cidadãos, diplomatas do Movimento Político pela Unidade, e de todo o mundo expressamos a nossa proximidade aos povos que sofrem esta trágica guerra, enquanto apoiamos fortemente aqueles que, em várias frentes, continuam a negociar a paz, a única solução verdadeira.

Nunca é tarde demais para reabrir a negociação e o diálogo, a curto e longo prazo.

Que o dever de construir a paz nos guie.

Identificamos estas três linhas principais de compromisso:

1 – A criação de Países-nação, muitas vezes não foi uma escolha livre dos povos, mas o resultado de mesas de negociações pós-guerra, legados de imperialismos. Velhas e novas divisões exigem um esforço político corajoso que dê um novo significado às identidades nacionais, que desafiem as uniões continentais, antes de tudo a União Europeia, para além dos interesses imediatos.

2- A história nos ensina que as sanções econômicas deixam os governos incólumes e empobrecem a sociedade civil, mulheres e homens, especialmente as crianças. A Síria é o mais recente e mais sério exemplo.

A escolha das sanções deve ser considerada com cautela, para que não se torne parte da lógica da guerra e das lutas pelo poder. A política deve ser capaz de controlar os circuitos das armas e da indústria de carbono, e só desta maneira construirá a verdadeira paz.

3- Diante do aumento agravante das armas nucleares com seu aprimoramento estratégico, hoje nós apelamos fortemente aos nossos governos para que assinem e implementem o Tratado sobre a Proibição de Armas Nucleares, adotado por apenas 122 países em 7 de julho de 2017. A força política da ONU deve retomar a ação e a voz dos governos deve ser integrada à voz das cidades do planeta, reunidas em uma assembleia mundial especial, para dar poder aos nossos povos.

Neste momento em que o poder absoluto da força parece prevalecer, nós afirmamos sem hesitação que ainda e sempre acreditamos na construção da paz, nos processos de diálogo, nos instrumentos da política.

São as articulações da sociedade civil, com a força espiritual e cultural de suas convicções religiosas, com inúmeras boas práticas, que irão evidenciar os grandes ideais para sustentar a história.

Que nossos representantes silenciem as armas o mais rápido possível e ouçam as mulheres e os homens de paz!

Mario Bruno, presidente MPPU

6 Comments

  • Mai la violenza puo risolvere una situazione in crisi. Prego perché ci Sia il dialogo per trovare la pace tra intrambi stati. Et Che la madonna Madre e Regina Della Pacé ci assisti!

  • Chiedendo insieme a tutti il miracolo della pace.
    Chiara ci aiuti ad essere figli degni nella sua eredità a raggiungere il cuore eterno di Dio con questa pressante richiesta.

  • Creo en la paz. En la resolución pacífica de conflictos. Como todos, quiero que pare ya el dolor que ha provocado esta guerra. Nos uniremos en Quito este miércoles de ceniza para orar por la paz en mi grupo de meditación. PAZ

  • Creo en la paz. En la resolución pacífica de conflictos. Gracias por su mensaje de buena voluntad. Que pare ya el dolor producto de esta guerra. Nos uniremos en Quitp en mi grupo de meditación este miércoles para hacer una oración por la paz.

  • Let me unite my own prayers, works and sufferings toward the peace that needs to embrace everyone in the Ukraine and Russia, Poland and all the countries involved in this terrible conflict. Together with all of you who live for unity, may our appeal to Christ through His Mother for an end to these hostilities be immediate and lasting. I know the power of God, the Angels & the Saints will be available for the good of mankind, no matter how impossible the conditions at the moment.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.