Tem início um percurso decisivo de ampliação e reforço das medidas de prevenção, formação, indenização e avaliação das responsabilidades, a fim de garantir justiça para todas as vítimas e implementar em todos os ambientes do Movimento uma cultura que prioriza a caridade, da dignidade da pessoa, da segurança e da transparência.

“Estamos apresentando hoje uma primeira resposta às recomendações indicadas pelo relatório da GCPS Consulting sobre casos de abuso de crianças e adolescentes perpetrados por um ex-membro do Movimento dos Focolares na França. Temos consciência de que essas primeiras medidas não são suficientes, mas fazem parte de um processo decisivo de nova orientação da vida e das atividades do Movimento, no qual o adolescente e a pessoa, em toda a sua complexidade, estão no centro de todo o nosso cuidado, proteção, processo de reparação e recuperação”.

Com essas palavras Margaret Karram, Presidente do Movimento dos Focolares, apresenta o percurso que o Movimento está empreendendo atualmente, graças também às recomendações da GCPS Consulting. São medidas que se acrescentam às Diretivas para a Proteção integral e garantia dos direitos fundamentais de crianças, adolescentes e pessoas vulneráveis (em vigor no Movimento dos Focolares desde 2014 e atualmente em fase de revisão, tendo como base os padrões internacionais), bem como aos cursos de formação para os membros do Movimento sobre os temas relativos à Proteção integral.

“Primeiramente e o mais importante – explica a Presidente – é que desejo me dirigir a todas as vítimas de abusos sexuais, sobretudo na França. Pessoalmente, desejo agradecer a todos, mas também em nome do Movimento, pois a coragem dos testemunhos de vocês, o sofrimento comunicado, são para nós o ponto de partida imprescindível desse caminho de purificação. Gostaria também de agradecer à comunidade francesa do Movimento por sua coragem ao enfrentar todo esse sofrimento.

A Comissão disciplinar central, cuja instituição anunciamos agora, terá a função de avaliar as responsabilidades dos dirigentes do Movimento envolvidos nos casos de abuso, com o objetivo de esclarecer e fazer justiça às vítimas.

O alicerce desse caminho de renovação é antes de tudo o Evangelho, que queremos voltar a colocar no centro das nossas ações – conclui Margaret Karram –. Além disso, os graves desafios que a humanidade vive hoje exigem uma atualização da Espiritualidade da Unidade, para que possa ser um instrumento de fraternidade e de paz”.

 As medidas expostas a seguir serão implementadas em curto, médio e longo prazo e são consideradas as mais urgentes e necessárias para inserir firmemente o Movimento num caminho de reparação e de reinício positivo.

  • As vítimas no centro: o pedido de perdão por parte da Presidente

As pessoas que sofreram abusos ocupam um lugar central e prioritário nesse processo. Por isso, a escuta, o pedido de perdão, a oferta de ajuda e o percurso de reparação são o ponto de partida.

Margaret Karram entrou em contato direto com as vítimas na França, com as quais isso foi possível, no respeito pela privacidade. O seu desejo é poder falar com todas elas, sempre respeitando a aspiração de manter o anonimato.

 Uma rede para acolher e escutar as vítimas

Serão reforçadas (onde já estão presentes e atuantes) ou instituídas completamente as Comissões locais para a proteção integral e garantia dos direitos fundamentais de crianças, adolescentes e pessoas vulneráveis, com a presença de profissionais nas áreas de apoio psicológico, legal, pedagógico e formativo. Tais comissões são independentes dos órgãos de governo do Movimento dos Focolares e têm a função de acolher denúncias, testemunhos e de abrir processos de investigação. As comissões locais poderão oferecer outro serviço: um ponto de escuta e de acolhimento inicial para quem deseja partilhar a própria experiência de abuso, violência, desconforto ou vivência de situações traumáticas de diversos tipos, usufruindo também – se solicitado – de um suporte para um percurso posterior.

Em relação a isso, em alguns países, como na França, Alemanha e outros, esses pontos de escuta já estão ativos.

  • Elaboração de um protocolo para a indenização das vítimas de abusos cometidos dentro do Movimento dos Focolares

Está em fase de elaboração um protocolo do Movimento dos Focolares para a indenização das vítimas.

  • Instituição de uma Comissão disciplinar

Será instituída uma Comissão disciplinar central, composta por profissionais externos em sua maioria, em âmbito legal e psicológico, a fim de avaliar a responsabilidade dos dirigentes do Movimento dos Focolares na gestão dos abusos sexuais, espirituais e de autoridade. Essa comissão agirá tendo como base um Código disciplinar que será elaborado de acordo com a própria Comissão e estabelecerá os princípios éticos e as sanções.

  • Publicação de um relatório anual em nível mundial

Será publicado anualmente um relatório sobre o trabalho efetuado pela Comissão Central do Movimento dos Focolares para a proteção integral de crianças, adolescentes e pessoas vulneráveis (CO.BE.TU)[1], em relação aos casos de abuso e às medidas preventivas sobre a proteção de crianças e adolescentes.

  • A proteção é responsabilidade de todos os membros do Movimento

Para reiterar o acima exposto, o Movimento considera obrigatório para todo membro do Movimento, inclusive para as próprias crianças e adolescentes e quantos desejarem fazer parte dele, frequentar um curso base sobre a proteção de crianças, adolescentes e pessoas vulneráveis, organizado pelas Comissões locais para a proteção integral delas.

  • Cursos de formação para dirigentes

Estão em fase de definição cursos de formação obrigatórios para preparar os dirigentes – sejam eles chamados a atuar em qualquer nível – a colocar em prática formas de corresponsabilidade, maior transparência nos processos decisórios, alternância dos encargos, acompanhamento das pessoas, à luz da distinção entre contexto de governo e contexto de consciência.

  • Percursos de partilha e formação para comunidades do Movimento dos Focolares

As comunidades do Movimento dos Focolares, nas suas várias formas, devem facilitar o necessário processo de discernimento, diálogo aberto e compreensão das dinâmicas relacionais corretas. Após a publicação da investigação independente da GCPS Consulting, muitos grupos e comunidades do Movimento já realizaram momentos de partilha e diálogo sobre o tema dos abusos. O Movimento encoraja esses percursos com o suporte de especialistas e professionais, onde for necessário ou solicitado, levando em consideração as diversas sensibilidades culturais.

Stefania Tanesini

[1] No Brasil, COPAC: Comissão Nacional do Movimento dos Focolares para a proteção integral de crianças, adolescentes e pessoas vulneráveis.

12 Comments

  • Antes tarde do que nunca! (:
    Senti falta da divulgação dos canais de denúncia nos países em que as Comissões locais já existem.

  • Thank God for the independent local commisions and the future protocols for the compensation of victims. The focus must continue to be on the abused and their healing. As for the institution, thank God for transparency, contrition and conversion. May we all trust in the sure Resurrection that follows the immense suffering of all.

  • Gracias por ponernos al día, sober lo que se está haciendo para proteger a quienes son vulnerable, a involucrarnos en evitar y provenir cualquier abuso, en contra de nadie. ¡Mis oraciones y mi unidad!

  • Cada dia, mais aprendo sobre a verdadeira caridade e como reconhecer Jesus no irmao, responsabilizando- se pelos atos de irmaos que tamem continuam irmao, apesar de algum erro. Obrigada

  • Grazie veramente per questa donazione d’esperienza che l’Opera di Maria ci fa, anche si nel dolore e nella sofferenza, nel riconoscere ciò che à andato male, ma sopratutto questa tipica capacità cristiana di credere all’Amore che vince tutto, che ci fa ricominciare e ci fa guardare con un sguardo d’amore pieno per quelle persone che hanno sofferto tantissmo a causa di certe persone che aggivano per l’Opera.

  • Há que se ter a coragem de dar ao outro o que lhe pertence. O Movimento dos Focolares tem a sabedoria e a graça de iniciar este trabalho a tanto tempo, por muitos, esperado. Minha unidade e minha gratidão a Deus por esta iniciativa.

  • Esse período intenso de encontro com G.A. vestido nesta veste tão absurda, há de ser fonte de LUZ! …e muito mais me encanta do que assusta, pois o modo como as coisas estão sendo conduzidas, realmente nos remete a uma Obra de Deus, apesar da pequenez de seus membros!

  • Em primeiro lugar, agradeço a responsabilidade e a transparência, que penso serem partes integrantes da caridade, com as quais a presidente Margaret Karran expõe esse documento histórico para Obra. Em segundo lugar, a atualidade necessária ao enfrentamento dessa verdadeira problemática mundial, de forma clara e ao mesmo tempo firme e rigorosa. Cabe a todos nós, membros da Obra de Maria, manifestarmos a nossa total adesão , vivendo mais uma vez o nosso compromisso da unidade assumido diante de Chiara e de Deus.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.