Doutorado h. c. em Cultura da unidade ao Patriarca ecumênico Bartolomeu I

Conferido pelo Instituto Universitário Sophia “pelo seu serviço à unidade da família humana”

26 de outubro de 2015, 17h

Auditorium internacional de Loppiano (Itália) – Transmissão ao vivo via Internet

BartolomeoISerá conferido ao Patriarca ecumênico de Constantinopla, Sua Santidade Bartolomeu I, o primeiro doutorado h.c. em Cultura da unidade, pelo Instituto Universitário Sophia. Este centro acadêmico tem a sede em Loppiano (Itália), fundado por Chiara Lubich para ocupar-se, com pertinência e incisividade, da transição cultural em ato.

Pioneiro do diálogo ecumênico e construtor da paz, o Patriarca tornou-se referência no complexo panorama contemporâneo.

“Atualmente o mundo necessita de pessoas que buscam a unidade da família humana – afirmou o teólogo Piero Coda, presidente do Instituto Universitário – “e o Patriarca desenvolve uma constante e iluminada ação a serviço de uma cultura que mira a recolocar a fraternidade no centro da história da humanidade”.

A cerimônia de entrega do título insere-se no contexto do aniversário da fundação da Mariápolis de Loppiano e constitui outro elo na relação de estima e colaboração entre o Patriarcado de Constantinopla e o Movimento dos Focolares.

Comunicado, 19/10/2015

Comunicado, 27/10/2015

Mensagem do Papa Francisco, 26/10/2015

Patriarca Bartolomeu I – dossier

O Patriarcado Ecumênico e o Movimento dos Focolares – dossier

Instituto Universitário Sophia – dossier

Loppiano – dossier

Atenagoras, Paolo VI e Chiara Lubich – video (disponível em alta definição para os média, enviar o pedido a sif.press@focolare.org

Photo gallery

Atualizado em 27 de outubro de 2015

Serviço de Informação dos Focolares (SIF)

Sínodo sobre a família

4-25 de outubro de 2015

1463037Uma vigília de oração precedeu a abertura da segunda sessão do Sínodo dos bispos sobre a família, que se realiza em Roma, de 4 a 25 de outubro de 2015. Entre os testemunhos na Praça São Pedro, na tarde do dia 3 de outubro, havia também o de Maria Voce.

Esta sessão do Sínodo é uma ocasião, usando os termos do papa Francisco, para “encontrar soluções concretas às muitas dificuldades e inumeráveis desafios que as famílias devem enfrentar” hoje no mundo, nos seus variados contextos.

A contribuição dos Focolares é aquele que brota da vida das próprias comunidades: testemunhos de situações bem sucedidas e de situações de crise, o cuidado com as crianças abandonadas e experiências positivas de adoções internacionais ou de suporte à distância, acompanhamento na preparação ao matrimônio – que atualmente significa também procurar casa e trabalho – e inserção na vida da comunidade da nova família, acolhida de casais em situação irregular, entre outros.

Uma reflexão que, mesmo centralizada na família, envolve toda a Igreja.

Participam ao Sínodo, como auditores, um casal do Movimento dos Focolares, María Angélica e Luis Rojas, da Colômbia.

Testemunho de Maria Voce na vigília de oração, 03/10/2015

Comunicado sobre o 50º aniversário da instituição do Sínodo, 15/10/2015

Atualizado em 5 de outubro de 2015

Serviço de Informação dos Focolares (SIF)

Refugiados: empenho renovado e maior convergência

7 de setembro de 2015

Pope-Francis-LampedusaAs palavras do papa Francisco, no Ângelus do dia 6 de setembro, tocam a consciência. Elas indicam uma ação concreta para socorrer algumas centenas de milhares de pessoas que vivem o drama de ser refugiados, obrigados a deixar a própria casa.

Em nome do Movimento dos Focolares, Maria Voce expressa “gratidão ao apelo corajoso e concreto do Santo Padre”, e evidencia a decisão de fazer o que ele solicita “abrindo ainda mais as nossas casas e lugares de acolhida”.

Existem já muitas iniciativas pessoais e de grupos, promovidas pelos Focolares, em andamento em várias nações no Norte da África, Oriente Médio, Europa, Sudeste da Ásia, América do Norte e do Sul: são de suporte aos milhares de pessoas provenientes de Mianmar nos campos de refugiados da Tailândia, o Bed & Breakfast aberto aos imigrantes na Província de Florença, Itália, a acolhida aos refugiados em Szeged e outras cidades da Hungria e da Áustria, em Lyon com acolhida de famílias, as cartas ao Presidente do Uruguai para estimular a acolhida de refugiados, para citar algumas entre os milhares de exemplos recolhidos na plataforma do United World Project. Mas não é suficiente.

“É necessário fazer ainda mais”, afirma Maria Voce, para sensibilizar os vértices da política, os circuitos do comércio de armas, sensibilizar quem determina as escolhas estratégicas, as quais – como se começa a demonstrar – podem partir da base com a mobilização da sociedade civil. A presidente dos Focolares, além disso, exortou os participantes do Movimento “a empenhar‐se e a convergir ainda mais”, para promover, junto àqueles que se mobilizam nesta direção, ações que servem para desmascarar as causas da guerra e das tragédias que afligem muitos pontos do planeta, com o objetivo de levar justamente lá a solução, “colocando à disposição as nossas forças, meios e disponibilidade”.

 

Comunicado 07/09/2015

“Queremos a paz e a unidade entre os povos”

Apelo dos Jovens por um Mundo Unido

Atualizado em 24 de setembro de 2015

Serviço de Informação dos Focolares (SIF)

Page 10 of 44« First...89101112...203040...Last »