Uma ponte com o Congo

Kinshasa, Centro Médico “Luz da Manhã” (Moyi Mwa Ntongo, na língua local), uma das obras sociais do Movimento dos Focolares na capital da República Democrática do Congo. É o destinatário de uma interessante iniciativa promovida por uma empresa local em colaboração com a AMU: “Uma pequena ação por eles”, endereçada aos cidadãos de Grottaferrata (Roma). O objetivo é recolher os óculos, muitas vezes em desuso e esquecido em uma gaveta, que o Centro Ótico de Grottaferrata; ao invés, teria já feito uma limpeza e desinfecção, classificado e embalado para, depois, expedir esse material para Kinshasa.

No Centro Médico congolês, de fato, alem dos serviços de clínica geral e interna, ginecologia, pediatria e dermatologia, funciona também um centro oftalmológico, com um programa de prevenção à cegueira, além dos tratamentos comuns e diagnoses neste campo, graças à aparelhagem de última geração, fruto de doações precedentes. Os principais beneficiados destes tratamentos são as mais de 1200 crianças assistidas pelo programa de assistência escolar e nutricional “Pequena Chama” (Petite Flamme), tanto em Kinshasa quanto em outras cidades do país.

Os operadores do Centro Médico são preparados para fazer exames oftalmológicos nas crianças e para oferecer a formação de prevenção aos seus familiares e educadores; as crianças que necessitam de tratamento, óculos ou de intervenções cirúrgicas são apresentadas ao Centro e, quando necessário, recebem o tratamento gratuitamente. Mas a colaboração entre os povos do Norte-Sul do nosso planeta deveria fazer parte de uma cultura da reciprocidade que descobre, também nas pequenas ações cotidianas, a fraternidade.

A campanha “Uma pequena ação por eles foi acolhida com entusiasmo pela população, tanto que nos numerosos lugares espalhados pela cidadezinha dos Castelos Romanos – nas escolas, nas igrejas, nos escritórios, entre outros – os recipientes que recolhiam os óculos usados foram imediatamente preenchidos. Pode-se afirmar que o êxito foi muito acima do que se esperava: na tarde do dia 5 de dezembro, na Biblioteca Municipal de Grottaferrata, foram reunidas dezenas de caixas que continham óculos, lentes e protetores para óculos, organizados e com etiquetas contendo as respectivas informações, tudo pronto para ser expedido. Foi apresentado o resultado desta campanha e alguns amigos congoleses apresentaram o próprio país narrando e ilustrando as atividades desenvolvidas no Centro Médico. Ao retornar a Kinshasa, a bagagem era… muito mais pesada e agora se está organizando uma expedição para enviar o abundante material restante.

Stefano Comazzi                                                                                                                                                                                 Setor de Projetos – AMU

Fonte: Newsletter Amu – Formação                                                                                                                                        Janeiro 2013 – Ano 4° N. 5

4 Comments

    • Ciao Sandra! Si può inviare anche dal Brasile. Puoi scrivere all’indirizzo dell’AMU per dettagli info @ amu-it.eu.

    • Deixe uma resposta

      O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *