Proteção integral de crianças e adolescentes e de pessoas vulneráveis

Seguindo a linha do “Motu Proprio” do Papa Francisco sobre a proteção da criança e do adolescente e aceitando as indicações do Dicastério para os Leigos, a Família e a Vida, o Movimento dos Focolares atualizou as “Diretrizes para a Proteção Integral de Crianças, Adolescentes e Pessoas Vulneráveis”, publicadas em 2014.

Para que servem as Diretrizes?

O Documento reitera os princípios gerais sobre os quais informar as atividades dos Focolares com crianças e adolescentes; em particular, aborda:

  • a obrigação jurídica dos responsáveis do Movimento de tomar todas as precauções possíveis para que não haja abusos de qualquer espécie contra crianças, adolescentes e pessoas vulneráveis;
  • o dever moral de todos os membros do Movimento de denunciar os casos de abuso de que tenham conhecimento e de colaborar com os órgãos responsáveis pela reconstituição do fato objeto da denúncia.

Uma atenção especial é dedicada às vítimas, às quais o Movimento dos Focolares se compromete a oferecer toda a assistência necessária, por meio de seus consultores.

Ênfase no trabalho de prevenção

Em termos de prevenção, as novas Diretrizes reafirmam a importância desse aspecto e, portanto, da formação permanente dos adultos a quem são confiadas as crianças e os adolescentes.

Em entrevista, o advogado Orazio Moscatello, coordenador da Comissão Central para a Proteção Integral de Crianças e Adolescentes (COBETU), explicou que “os adultos a quem se espera que sejam confiadas crianças e adolescentes devem frequentar um curso básico em que se aprofundam os temas da infância, com uma abordagem psicológica, pedagógica e jurídica. De acordo com as novas Diretrizes, tais cursos devem ser repetidos a cada dois anos e, ao final deles, será realizada uma verificação para avaliar a idoneidade para o desenvolvimento de atividades com crianças e adolescentes. Além disso, as indicações sobre os ambientes, as relações com as famílias e protocolos em situações de emergência foram reforçadas”.

A elaboração das novas Diretrizes ocorre após o sincero convite a um compromisso ativo em matéria de proteção de crianças e adolescentes, dirigido a todos os membros do Movimento dos Focolares, numa carta da Presidente do Movimento dos Focolares Dra. Maria Voce e do Copresidente Jesús Morán em março de 2019.

Para cumprir o compromisso assumido, o Movimento dos Focolares constituiu também uma Comissão Internacional Permanente e as comissões nacionais, formadas por profissionais de diversas áreas (juristas, psicólogos, educadores, especialistas na idade do desenvolvimento, pediatras), às quais podem ser encaminhadas denúncias de abuso.

Contatos, informações e notificações:

cobetu@focolare.org
Via Frascati, 306 – 00040 – Rocca di Papa – Roma (Italia)
+39 06 947989