Chiara Lubich, por meio de ações do Movimento dos Focolares, criou um novo fenômeno de integração social inspirado pelo carisma da unidade do Evangelho que mostra novas dimensões psicológicas, sociais, econômicas e religioso-espirituais”, afirmou o professor Adam Biela na Laudatio ao conceder a Lubich o doutorado h.c. em Ciências Sociais na Universidade Católica de Lublin João Paulo II em junho de 1996.

Na ocasião, explicou como tal mensagem “constitui um exemplo vivo de como um novo paradigma nas ciências sociais não só é possível, mas deve necessariamente ser construído”. Definiu-o como “paradigma da unidade”, atribuindo-lhe um papel inspirador para as ciências sociais paragonando “à revolução copernicana para as ciências naturais”.

Depois do primeiro reconhecimento, vieram outros 15 de várias universidades do mundo. Vinte anos depois, a Universidade Católica de Lublin João Paulo II quer fazer uma avaliação e, em parceria com o Centro do Diálogo com a Cultura dos Focolares e o Instituto Universitário Sophia, organiza um congresso de reflexão e pesquisa sobre o tema “Conflito, diálogo e cultura da unidade”.

Das perspectivas interdisciplinares da psicologia, economia, pedagogia, politologia, sociologia e comunicação, o congresso – declara hoje o professor Adam Biela – “analisará o quanto a pesquisa e a experiência inspiradas pelo paradigma da unidade, que tem base na espiritualidade da unidade, podem oferecer a questões conceituais e aplicadas no que diz respeito à construção da integração social, econômica e política na Europa contemporânea e no mundo”. O professor Biela afirma ainda que estão em uma observação particular “as atividades sociais de Chiara Lubich e do Movimento dos Focolares em construir estruturas psicossociais para a unidade em vários âmbitos sociais”.

JPII_CatholicUniversity_LublinMais de 90 pesquisadores e estudiosos de muitas partes do mundo responderam a um call for papers enviando os próprios resumos sobre as cinco áreas temáticas do congresso: diálogo nas comunidades: entre carisma e instituição; resoluções dos conflitos por meio do diálogo; agentes da mudança política e processos de participação; processos individuais, interpessoais e entre grupos na gestão e na prevenção dos conflitos; diálogo entre as disciplinas e transdisciplinares.

Os relatores principais, além do professor Adam Biela e Jesús Morán, copresidente do Movimento dos Focolares que apresenta o relatório inicial, serão os professores Bernhard Callebaut (Instituto Universitário Sophia Loppiano, Itália), Mauro Magatti (Universidade Católica de Milão, Itália), Bogusław Śliwerski (Universidade de Lodz, Polônia), Marek Rembierz (Universidade de Silésia, Polônia), Stefano Zamagni, (Universidade de Bolonha, Itália), Krzysztof Wielecki (Universidade Wyszynski de Varsóvia, Polônia), Catherine Belzung (Universidade de Tours, França), John Raven (Universidade de Manchester, Reino Unido).

O congresso começa no dia do Sagrado Coração de Jesus, patrono da universidade. Antes, haverá a Cerimônia oficial com a qual a universidade celebra esta festa, presidida pelo Magnífico Reitor professor Antoni Dębiński, com a participação do núncio apostólico arcebispo Celestino Migliore e de outras personalidades civis e religiosas.

Informação:http://psychointerwencja.wix.com/congress

Fonte: Release – SERVIÇO DE INFORMAÇÃO FOCOLARES

 

No comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.