Islamismo

Os contatos dos Focolares com fieis muçulmanos iniciaram na década de 1960.

Na Argélia, desde os anos 1970, desabrochou uma amizade profunda entre cristãos e muçulmanos, que se difundiu progressivamente na cidade de Tlemcen, fazendo nascer uma comunidade do Movimento dos Focolares quase inteiramente muçulmana, e que atravessou não apenas as barreiras entre Islamismo e Cristianismo, mas também os duros anos da guerra civil.

Esta experiência foi a base para oito congressos internacionais dos “muçulmanos amigos do Movimento dos Focolares”, entre 1992 e 2008.

Nos Estados Unidos, no final dos anos 1990, abriu-se uma nova página nas relações entre cristãos e muçulmanos. Chiara Lubich, mulher cristã, foi convidada pelo Imã W. D. Mohammed, líder carismático de muçulmanos afro-americanos, a dirigir a sua mensagem aos fieis reunidos na Mesquita Malcolm X, no Harlem.

Na conclusão daquele dia, em maio de 1997, o Imã afirmou: “Hoje, aqui no Harlem, em Nova Iorque, foi escrita uma página da história”. Os dois líderes fizeram um pacto de fraternidade que depois estendeu-se aos dois movimentos. Desde então realizam-se com regularidade, nos Estados Unidos, encontros de comunidades cristãs e muçulmanas, de brancos e negros, que miram construir a fraternidade universal, com uma influência sobre o bairro e a cidade. Estão envolvidas mais de 40 mesquitas e comunidades do Movimento dos Focolares, em várias cidades.

O caminho de aprofundamento entre a espiritualidade da unidade e o Islã teve algumas etapas importantes. No encontro para os amigos muçulmanos realizado em 2008, em Roma, com o título “Amor e Misericórdia na Bíblia e no Alcorão”, a palestra de Adnane Mokrani, professor muçulmano, sobre “Ler o Alcorão com o olhar da Misericórdia”, foi muito apreciada por todos os presentes.

Em 2010, realizou-se, em Loppiano, um encontro com a participação de cerca 600 pessoas, muçulmanos e cristãos. Numerosos foram os presidentes e Imã de comunidades islâmicas da Itália. Como afirmou o Imã Layachi, o encontro foi um ponto de chegada e de partida de muitas experiências vividas em diversas regiões da Itália.

Em Tlemcen (Argélia) – considerada, em 2011, uma das capitais da cultura islâmica,– foi realizado, em junho de 2011, o encontro dos muçulmanos do Movimento, com o lema “Viver a Unidade”. Os participantes, cerca de oitenta, provinham de dez países. A presença de professores muçulmanos foi muito valorizada, porque tendo como base a vida vivida, começaram a desenvolver temas sobre a espiritualidade da unidade do ponto de vista muçulmano.

Nas últimas décadas, com a imigração, cresceu a presença muçulmana na Itália. Em muitas cidades, de norte a sul da península, estabeleceu-se uma verdadeira amizade com muitos fieis e comunidades muçulmanas. Em Brescia, por exemplo, no dia 25 de novembro de 2012 reuniram-se cerca de 1300 cristãos e muçulmanos para um encontro intitulado “Percursos comuns para a família”, promovido em parceria pelo Movimento dos Focolares e várias associações e comunidades islâmicas. Em Catânia, no dia 23 de abril de 2013, aconteceu o congresso “A família muçulmana, a família cristã: desafios e esperanças”, que reuniu cerca de 500 pessoas num momento de diálogo.

2 Comments

    • Deixe uma resposta

      O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *