Viagem a Singapura, Indonésia e Malásia

A viagem de Maria Voce a Johor para encontrar as comunidades dos Focolares será uma ocasião para conhecer mais alguns países da Ásia: especialmente a Indonésia, Singapura e a Malásia. O slogan indonésio Unidade na diversidade expressa a grande variedade etnolinguística da maior nação arquipélago do mundo, com as suas 17.508 ilhas. Em todas estas nações os cristãos, de várias Igrejas, representam menos de 10% da população que, na maioria é muçulmana na Indonésia e na Malásia; budista e taoísta em Singapura.

Na década de 60 as sementes da espiritualidade da unidade começam a espalhar-se nestas nações pela presença de religiosos como Pe. Tarcisio Centis, em Medan (Indonésia) e de sacerdotes como Pe. Jose Lai (Singapura) que, atualmente, é o bispo de Macau. E também por meio da revista New City e do folheto da Palavra de Vida. Em 1991 foram abertos dos centros dos Focolares em Singapura que, atualmente, se transferiram para Yogyakarta, na Indonésia, e, em 2004, em Medan.

No final da década de 80 foi a vez da Malásia, com Pe. Rafael Kang; nos anos 90 foram realizadas as Mariápolis em Johor e Penang, o Familyfest (encontro para as famílias) a Penang. Alguns membros participam das escolas de formação em Loppiano e das manifestações internacionais, como o Genfest. Uma “família focolare” vive na Malásia, em Johor e diversos membros do Movimento estão espalhados em muitas localidades do país.

As sementes da espiritualidade da unidade germinaram e nasceram muitas comunidades, pequenas, mas muito ativas, que promovem iniciativas com outras pessoas de diversas confissões religiosas.

Atualmente o centro da vida do Movimento destas nações está em Yogyakarta, na Ilha de Java.

Jovens em Penang

Vanna Lai e Caloi Adan, responsáveis pelos Focolares, nos contam: “A população de cada ilha, aqui na Indonésia, tem a sua mentalidade e o seu modo de agir. Ficamos admiradosconta Caloide ver quanta variedade e riqueza de culturas em um único país: também os dois focolarinos indonésios que estão em Yogyakarta e são provenientes da Ilha de Sumatra, nos dizem que a única coisa que têm em comum com os javaneses é somente a língua oficial. Entre junho e setembro realizaram-se três Mariápolis em Penang e Johor, na Malásia e em Medan, na Indonésia, que reuniram cerca de 400 pessoas”.

Onde é mais ativo o Movimento? “Particularmente na Igreja local, como testemunham os numerosos encontros para os religiosos, a formação para catequistas em Yogyakarta, onde Pe. Salvo d’Orto (OMI) recentemente falou sobre a ‘Eucaristia e a espiritualidade da unidade’; o convite a alguns gen de Singapura para dar o próprio testemunho a um grupo de jovens que participam de um encontro promovido por uma paróquia. Foi promovida uma atividade esportiva pelos adolescentes, Run4unity, em Bantul, nas proximidades de  Yogyakarta, que contou com a participação de uma centena de pessoas, jovens e adultos, quase todos muçulmanos. Além disso, 31 jovens participaram ao Genfest 2012, em Budapeste”.

“Muito importante – continua Vanna – foi a nossa participação a uma festa que reúne a população muçulmana de várias cidades, para comemorar a data em que os jovens fizeram a promessa de viver pela unidade da Nação”. Nestas cidades, o Movimento dos Focolares contribuiu para a reconstrução de vários edifícios, depois do terremoto acontecido em 2004.

Nas páginas do site focolare.org e por meio da nossa social network é possível seguir as notícias dessa viagem.

No comment

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *